Dicas de Chás

Tomo chá quase todos os dias... gosto mesmo em  folhas, e claro, sempre da
planta Camellia Sinensis (qualquer que seja o chá, deve ter essa planta por
principio), conhecidos tradicionalmente aqui no Brasil como Chá Verde,
Branco, Vermelho, Preto...

Muitos perguntam qual gosto mais e porque, no entanto tento variar as vezes
entre Pu-erh e verde, e em fases, tomando durante duas ou três semanas e
parando por pelo menos uma, para compensar e o organismo estar sempre
aproveitando os princípios ativos das plantas.

Nunca utilizo para emagrecer, como hoje em dia está sendo consumido, até
porque para emagrecer o único remédio é controle alimentar, ou melhor, feche
a boca para as porcariadas desnecessárias, faça exercícios físicos e
principalmente, não se preocupe mais com seu corpo antes da sua mente, se
tiver uma mente sob controle, terá domínio sobre o corpo. Chá é muito bom
para a saúde como um todo, mas ainda sim é apenas uma bebida, e até água se
colocar a intenção certa sobre ela, exerce a mesma função, pense nisso.

Voltando ao assunto, gosto mais do Pu-erh para falar a verdade, mas o
original mesmo, com fermentação das folhas, processo de envelhecimento.

Uma dica para quem não está acostumado com o puro, é o consumo do solúvel
(cuidado com marcas, sugiro as mais conhecidas, como a Apis Flora, Terra
Verde - que faz o imperial - ...), é difícil e um tanto caro as folhas
envelhecidas da forma tradicional, assim como um bom vinho, porém existem
empresas serias que fazem o processo de envelhecimento um pouco mais rápido,
é claro que não é a mesma coisa penso eu, do que fermentar em barris durante
60 anos ou mais, porém ainda sim são muito bons para saúde.

Vou descrever um pouco sobre as variedades para sanar algumas duvidas quanto
as propriedades ativas:

São produzidos a partir da planta Camellia sinensis. Porém, o branco é
coletado antes das flores se abrirem, quando há brotos cobertos por finos
pêlos prateados que lhe dão uma cor clara verde-acinzentada. Esses brotos e
as folhas da planta são cozidos a vapor e submetidos à secagem.
Após a infusão, possui cor amarelo-avermelhado e sabor adocicado.

Os principais países produtores são China, Japão e Índia.

CHÁ BRANCO
Pouco conhecido no Brasil, é um pouco mais forte que o chá verde, porém mais
adocicado. Por ser menos processado, suas propriedades ficam mais
concentradas e isso acelera alguns dos benefícios.
Entre todos os chás, o branco é o que apresenta maior concentração de
polifenóis, entre outros antioxidantes. Essas substâncias ajudam a
neutralizar os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular.
Assim como o chá verde, o branco acelera o metabolismo. Porém, ainda não se
comprovou o quanto exatamente o chá branco é mais eficiente do que o verde
no caso do uso para emagrecer. Pesquisas indicam que a versão verde aumenta
a queima de calorias em cerca de 4%.
Os responsáveis, são os antioxidantes presentes na Camellia sinensis (a
planta que dá origem aos chás verde, branco e preto) e também à cafeína,
entre outros compostos.
Substâncias encontradas na Camellia sinensis ajudam a prevenir cáries, têm
ação antiinflamatória e antigripal, ativam o sistema imunológico e regeneram
a pele. Pode atuar na diminuição das taxas de LDL (o colesterol ruim que
bloqueia as artérias), evitando problemas cardíacos, como aterosclerose e
infarto.
Estudos feitos com ratos pelo Instituto Linus Pauling de Ciências e
Medicina, da Califórnia, nos Estados Unidos, comprovaram a eficiência do chá
em inibir mutações genéticas que podem originar o câncer.
Contém manganês, potássio, ácido fólico e vitaminas C, K, B1 e B2. Rico em
substâncias antioxidantes.

CHÁ VERDE
É a variedade menos oxidada e, por isso, conserva intactas todas as suas
propriedades saudáveis, em particular, uma maior quantidade de catequinas
(fitonutrientes da família dos polifenóis, com uma forte ação antioxidante).
Ajuda a emagrecer e, de acordo com estudos asiáticos recentes, está
associado à redução da gordura abdominal. Ajuda a prevenir o cancro graças a
uma enzima que evita que as células se tornem tumorais, estimula o
metabolismo...

Ajuda a controlar o Colesterol e limita o risco de enfarte, e também previne
o aparecimento de cáries pelo seu conteúdo em flúor.

CHÁ VERMELHO (Oolong ou Pu-erh)
É uma variedade de chá verde que adquire determinadas características após
ser fermentado. O processo de maturação demora cerca de 60 anos, porém
algumas empresas aceleram o processo de envelhecimento para facilitar a
venda. Não considero isso errado, não é a mesma coisa, mas ainda sim é
melhor que nada, e devido ao baixo consumo ainda aqui no Brasil, o custo de
importação torna o produto um tanto caro no mercado, sendo mais facilmente
encontrado essa versão, em saches e solúvel do que em folhas, já bem mais
fáceis no caso do verde e do branco, onde podem ser compradas de
supermercados a "mercadões".
Como benefícios

· Acelera o metabolismo do fígado;
· Favorece a redução do colesterol;
· Depurativo;
· Desintoxicante, usado em tratamentos adelgaçantes e de beleza;
· Antidepressivo;
· Facilita a digestão.
Porém existem algumas contra indicações, as gestantes, pessoas com gastrite
e com arritmia cardíaca não devem consumi-lo.

Dica de utilização. O ideal é tomar, no mínimo, quatro xícaras ao longo do
dia. Evite o chá à noite, por ser rico em cafeína pode atrapalhar o sono.
Atenção: Não confunda o chá vermelho, também conhecido como Pu-erh, com o
chá vermelho da África do Sul, extraído de uma planta de família das
leguminosas.

-Um pouco mais sobre Pu-erh:

Pu-erh ou Puer é um chá "pós-fermentado" (envelhecido) cujo nome vem do
condado de Pu'er em Yunnan, na China.

Ao contrário da maioria dos chás, ele é tradicionalmente compactado e
envelhecido por pelo menos alguns anos antes de ser consumido, sofrendo uma
pós-fermentaçäo que lhe dá um sabor mineral característico. Por esse motivo,
ele também é classificado, assim como é feito com vinhos, por seu ano de
produção, chegando os Pu-erh mais antigos a custar verdadeiras fortunas.
Infelizmente é muito comum a falsificação das datas de produção.

Note-se que rigorosamente se denomina por Pu-erh ao chá proveniente do
condado de Pu'er e por isso também existe Pu-erh verde, mas sendo um chá
verde comum isto é em geral ignorado. O que é particular na produção de chá
deste condado é o hábito de prensar e envelhecer o chá de maneira controlada
de modo a gerar uma pós-fermentação. Este chá também pode eventualmente ser
consumido antes de ser envelhecido, como chá verde, mas o Pu-erh mais
valorizado é o envelhecido. Por outro lado, métodos modernos permitem obter
um efeito semelhante ao envelhecimento em relativamente pouco tempo, o que
permite a existência de chá Pu-erh dito "cozinhado" em folhas soltas e até
em saquinhos.

Note-se que existem ainda chás com outra origem tratados de modo semelhante,
isto é pós-fermentados. No ocidente são muitas vezes vendidos com a
designação de Pu-erh por simplicidade.

O Pu-erh é considerado um chá medicinal e, na cultura popular cantonesas, em
que também é conhecido por po-lay, bo-lay e bo-nay, é consumido em
<http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Dim_sum&action=edit&redlink=1>
dim sums, por acreditarem que ele ajuda na digestão.

O chá é tradicionalmente classificado em quatro grupos principais baseados no grau de oxidação:

*       Chá <http://pt.wikipedia.org/wiki/Ch%C3%A1_branco>  branco: folhas jovens (novos botões que cresceram) que não sofreram efeitos de oxidação; os botões podem estar escudados da luz do sol para prevenir a formação de clorofila.
*       Chá <http://pt.wikipedia.org/wiki/Ch%C3%A1_verde>  verde: a oxidação é parada pela aplicação de calor, quer através de vapor <http://pt.wikipedia.org/wiki/Vapor> , um método tradicional japonês, ou em bandejas quentes — o método tradicional chinês).
*       Oolong <http://pt.wikipedia.org/wiki/Oolong_(ch%C3%A1)>  (烏龍茶): cuja oxidação é parada algures entre o chá verde e o chá preto.
*       Chá <http://pt.wikipedia.org/wiki/Ch%C3%A1_preto>  preto: oxidação substancial. A tradução literal da palavra chinesa é chá vermelho, o que pode ser usado entre os fãs de chá.
*       variações pouco comuns: estão disponíveis várias preparações de chá que não se enquadram na nomenclatura usual.

*       Pu-erh <http://pt.wikipedia.org/wiki/Pu-erh>  (普洱茶): erroneamente considerado como uma subclasse de chá preto, pu-erh é um produto muito invulgar. O Pu-erh é um chá fermentado e envelhecido (pode ter mais de 50 anos), por vezes, descrito como duplamente fermentado, sendo a segunda "fermentação" resultado da ação de bactérias. Existe um método moderno de acelerar o envelhecimento natural que produz pu-erh de menor qualidade, chamado pu-erh cozinhado, que é vendido frequentemente em saquinhos. O pu-erh tradicional é conservado em forma de "tijolo" ou outras formas (as folhas de chá depois de tratadas são prensadas em moldes). Este é o mais apreciado de todos os chás na China, sendo catalogado em função da qualidade das folhas e do ano de produção, tal como um bom vinho no ocidente, e é o chá normalmente utilizado para a cerimónia de chá chinesa (Kung Fu Cha). Para preparar a infusão usa-se água muito quente ou até mesmo a ferver (os tibetanos <http://pt.wikipedia.org/wiki/Tibete>  são conhecidos por deixá-los a ferver durante a noite). O Pu-erh é considerado como um chá medicinal na China <http://pt.wikipedia.org/wiki/China> .
*       Chá <http://pt.wikipedia.org/wiki/Ch%C3%A1_amarelo>  amarelo: é usado como um nome de chá de alta qualidade servido na corte imperial, ou de um chá especial processado similarmente ao chá verde, mas com uma fase de secagem mais demorada.
*        <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Chong_Cha&action=edit&redli...> Chong Cha (虫茶): literalmente "chá quente", esta espécie é feita a partir de sementes de botões de chá em vez de folhas. É usado na medicina chinesa para lidar com o calor do verão <http://pt.wikipedia.org/wiki/Ver%C3%A3o>  bem como para tratar sintomas de gripe.
*        <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Kukicha&action=edit&redlink=1> Kukicha ou chá de inverno: feita de galhos e folhas velhas  <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Twig&action=edit&redlink=1> twig podadas da planta de chá durante a época dormente e tostado a seco sob o fogo. É popular na medicina tradicional japonesa <http://pt.wikipedia.org/wiki/Jap%C3%A3o>  e na dieta macrobiótica <http://pt.wikipedia.org/wiki/Macrobi%C3%B3tica> .
*       Lapsang souchong <http://pt.wikipedia.org/wiki/Lapsang_souchong>  (正山小种 ou 烟小种) de Fujian <http://pt.wikipedia.org/wiki/Fujian> , China, é um chá preto fumado, isto é, secado usando fogueiras de pinho.
*        <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Ch%C3%A1_Rize&action=edit&r...> Chá Rize: chá preto forte, produzido na Turquia <http://pt.wikipedia.org/wiki/Turquia> , com um sabor distinto e preparação específica, incluindo pré-aquecimento, servido com açúcar.

fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ch%C3%A1
e outras variadas
Comments