Mais sobre alimentos (santos remédios) - Destaque para ginseng e banana!

Couve

A couve não é só uma verdura das mais conhecidas e apreciadas, como também
tem propriedades terapêuticas. Os antigos romanos consideravam a couve uma
planta milagrosa.

No século XIX ela foi introduzida na alimentação e, a partir de então,
esqueceu-se que através dela foi dominado o escorbuto e a couve passou a ser
somente um remedinho caseiro.

Experiências científicas comprovaram que a ingestão de proteínas de origem
animal elevam o nível do colesterol, enquanto que de origem vegetal baixam.
Por isso, a couve desempenha um papel muito importante em perturbações do
metabolismo com seu alto teor de proteínas.

Além disso, ativa a função dos rins, elimina edemas, fortalece os vasos
capilares e melhora o estado geral do organismo. Estimula a função da
tireóide.

O suco da couve é um remédio eficaz na cura da úlcera de estômago.

É até considerada um antibiótico, depois que foi cientificamente comprovado
possuir uma substância que destrói bactérias.

Purifica o sangue, é cicatrizante, baixa o nível de açúcar no sangue, produz
glóbulos vermelhos, é bom para a tosse, facilita a digestão, alivia dores
reumáticas, nevralgias, ciática e gota.

Foram observadas curas para os mais variados problemas, doenças de pele como
furúnculos, acne, eczemas, queimaduras, inflamação das veias, torções,
catarro brônquico e outras doenças de origem inflamatória.

Hipócrates recomendava couve cozida em dieta para cardíacos.

Sobre feridas e furúnculos colocava-se couve picada e havia cura. Isto
foi-nos transmitido por antigos livros de receitas. Acreditava-se que a
couve tivesse uma determinada afinidade com impurezas orgânicas e a cura
ocorria, purificando o sangue através da pele.

A eficácia da couve conferiu-lhe a fama de ser "o médico dos pobres", ou
então: "a couve poderia ser para a terapêutica o que o pão é para a nossa
alimentação".

Existem poucos remédios dos quais se fala tão positivamente como a couve, um
dos muitos "remédios populares", que sempre mais caem no esquecimento.

As substâncias ativas essenciais da couve são as seguintes: proteínas,
gordura, carboidratos, sódio, potássio, magnésio, fósforo, ferro, vitaminas
A, B1, B2, niacina (do complexo B), B6, C e K.

Ademais, elimina toxinas do corpo através da pele.

Queremos acentuar que a couve é muito eficaz em perturbações do metabolismo
das gorduras.

Banana

A banana cresce em regiões tropicais, úmidas.

Curadores indianos e persas consideravam a banana o "alimento rejuvenescedor
mágico".

Os orientais viam-na como a "fruta de ouro", "a fruta mágica dos deuses", o
segredo que a Natureza oferece para a juventude eterna.

Segundo relatos de outrora, os médicos receitavam a banana para aumentar a
energia de seus pacientes, melhorar sua digestão e rejuvenescer as suas
células.

Estes pacientes sofriam de perturbações digestivas crônicas, um metabolismo
"envelhecedor" dos tecidos. Após ingerirem bananas, passavam a se
restabelecer.

A banana é conhecida como estimulante digestivo e confere à pessoa aspecto
jovem e bem-estar.

Sua consistência suave e macia oculta um tesouro de saúde.

Tem efeito alcalino sobre a parte interna dos intestinos, é antiinfecciosa,
aumenta a reserva das proteínas do organismo, aumenta as defesas contra
alergias, elimina a prisão de ventre, cura problemas de catarro intestinal e
úlceras no estômago, acalma os rins, estimula o apetite nutrindo os nervos
do paladar, que por

sua vez rejuvenesce as células reequilibrando as energias yin e yang do
aparelho digestivo e, finalmente, auxiliando numa melhor assimilação dos
nutrientes.

É uma boa fonte de potássio, cálcio, magnésio e contem ainda vitaminas A, B,
C, E, fósforo, magnésio, peridoxina, ácido fólico e é rica em elementos
menores, assim como sais minerais.

Tem um efeito especial sobre a manutenção da saúde da pele, olhos, mucosas e
regenera a pele.

Laranja

O habitat da laranja é o sul da Europa. É uma das frutas mais preciosas que
temos à nossa disposição. Tem ação múltipla, é refrescante, tonificante,
estimula os sistemas circulatório e metabólico, a digestão e a secreção da
bílis. É estimulante do apetite, e anti-hemorrágica, antitérmica,
anti-convulsiva, sedativa, combate a insônia.

Também é utilizada em cosméticos.

Contém as vitaminas A, B1, B2, C, B5, B6, E, PP, frutose, ácidos orgânicos,
aminoácidos, pectina e sais minerais.

Limão

O limão vem sendo usado há centenas de anos pelos alegres e saudáveis
habitantes das ilhas dos Mares do Sul e também pelos orientais, para o
tratamento de beleza. O resultado está na sua pele bonita e perfeita. Acne e
cravos eles mal conhecem.

Com o seu suco precioso é usado para ativar o processo de cura em problemas
de pele e cabelos.

Esta fruta, originária da região do Mar Mediterrâneo, tem efeito
anti-séptico, refrescante, tonificante e antitérmico. Seu alto teor de
vitamina C fortalece o sistema imunológico.

O alto grau de frutose nele contido, equilibra o teor de acidez que a pele
necessita (seu PH), que muitas vezes é retirado com o uso dos sabonetes
alcalinos.

O limão estimula a função celular, age beneficamente em problemas de
formação do sangue e no crescimento, cura doenças da gengiva e inflamações
das mucosas. O suco de um limão é o suficiente para a necessidade diária de
vitamina C de uma pessoa.

Ele contém frutose e ácidos anorgânicos, vitaminas, substâncias
mucilaginosas e catárticas.

Raiz de ginseng

A raiz de ginseng tem fama lendária, sendo considerada insubstituível por
ter um perfil de características curativas particulares.

No seu nome botânico "Panax-schinseng" está contido o valor que lhe é
atribuído.

Isto porque o seu nome significa "raiz humana cura tudo". Observando melhor
esta raiz, percebe-se que suas formas ultrapassam a natureza das plantas,
assemelhando-se à forma humana.

Esta raiz foi usada por habitantes da China, Coréia, Japão e Egito por mais
de 5.000 anos, com grande respeito, devido a suas propriedades
regeneradoras. Não era só uma planta considerada mágica, como também eram
enaltecidas suas qualidades terapêuticas.

Era considerada a planta de maior valor medicinal e por isso os antigos
orientais chamavam-na de "planta rejuvenescedora mágica para virilidade
eterna". De todas as plantas medicinais e ervas que existem, é a única que
na forma se assemelha ao homem: parecem braços, pernas e tronco de um ser
humano.

Para os orientais este era um sinal da Natureza para demonstrar que a raiz
de ginseng contém todos os elementos construtivos de que o ser humano
precisava. Os sábios orientais assim se expressavam à cerca do ginseng:
"ginseng revitaliza os cinco sentidos, recupera o bem-estar interior, reduz
medos, refresca os

olhos, fortalece o coração, regenera o corpo, aumenta a vitalidade e a
alegria de uma vida produtiva".

Médicos e cientistas orientais, que estudaram as forças mágicas do ginseng,
relatavam que ele tem o poder de renovar o corpo, estimulando-o,
reativando-o e fortalecendo-o .

Para eles, o ginseng é o mais eficaz medicamento para o coração,
estimulante, fortificante, digestivo, antitérmico e acrescenta-lhe uma
propriedade revitalizante; além disso, "enche o coração de alegria". Seu uso
prolongado e contínuo acrescenta dez anos à sua vida, afirma-se, pois ele
tem ação fora do comum

sobre o metabolismo e o sistema imunológico do indivíduo.

A tão exaltada planta mágica foi cuidadosamente examinada pela ciência
moderna.

Constatou-se que esta planta tem os sete seguintes componentes, segredo do
rejuvenescimento e ação regeneradora:

Resina é uma substância orgânica, natural com ação sobre a circulação
cerebral e eletrolítica e estimula funções orgânicas ociosas.

Saponina é a fonte de energia para órgãos enfraquecidos.

Amido cria um processo natural de assimilação metabólica, através do qual os
órgãos são alimentados.

Substâncias catárticas (tanino) é a substância solúvel, adstringente fenol,
que agiliza a cura interna de processos inflamatórios e proporciona alívio
para perturbações generalizadas.

Substâncias amargosas aromáticas: são elementos medicinais naturais, que
auxiliam no processo de assimilação alimentar.

Óleos etéreos são seivas naturais do ginseng, que colaboram em um
metabolismo equilibrado e que hidratam tecidos e células desgastadas.

Panacin é uma misteriosa substância do ginseng, porém identificada
cientificamente, conhecida pela sua ação medicinal. Ela rejuvenesce as
células, regenera os tecidos e reativa, as assim chamadas, áreas
artério-venosas do corpo. O panacin é considerado o elemento mais poderoso
do ginseng.

Os cientistas descobriram que o ginseng possui várias enzimas, que são
responsáveis por um processo de rejuvenescimento e regeneração das células
cerebrais.

Foi pesquisado e chegou-se à conclusão que o ginseng fornece duas enzimas de
alto valor, ou seja, a acetil-colina, que estimula as células nervosas na
produção de impulsos elétricos, que por sua vez passam o impulso para a
próxima célula, transportando as informações que vem e vão para o cérebro.

O ginseng possui ainda a enzima clisterase, que permite aos nervos
relaxarem, recuperarem-se e recarregarem-se de energia.

Sem esta enzima, os nervos cerebrais e os outros demais nervos do corpo,
rapidamente ficariam em estado de exaustão.

Estes dois elementos naturais do ginseng provocam no organismo reflexos
rápidos e coordenados, melhoram a memória e são responsáveis por um sistema
nervoso saudável.

Estas duas enzimas provocam reações emocionais e fisiológicas rápidas que se
manifestam como uma sensação rejuvenescedora e regeneradora.

Cientistas relatam que o ginseng emite sais mitogenéticos que seriam como
raios ultravioletas naturais. A Natureza, através desta radiação
mitogénetica da raiz do ginseng, provoca um processo de multiplicação das
células.

Isto estimula os processos fisiológicos lentos e assim a renovação das
células é acelerada.

Eis a chave da cura e regeneração.

O ginseng tem o poder de aumentar as defesas do organismo contra infecções.

Estes efeitos são o princípio do programa de cura yin-yang, que recupera o
equilíbrio, sendo curada a causa e eliminados consequentemente os sintomas.

O ginseng, portanto, apoia também o sensível equilíbrio yin-yang, regulariza
a pressão arterial, controla a produção de colesterol dos açúcares, protege
o fígado, controla o peso corporal, cria novas energias vitais e retarda o
processo de envelhecimento.

Raiz de gengibre

Esta raiz já era conhecida na China há 2.500 anos.

Na Idade Média, era usada no tratamento contra a peste e o escorbuto.

O gengibre tem ação estimulante, transpirante, estimula a circulação
vascular, auxilia em problemas de estômago e enjoôos e, antigamente era
muito usado em viagens.

Facilita a digestão e estimula o metabolismo dos tecidos e da pele.

É usado como calmante, diurético e melhora a visão.

Noz-moscada

A noz-moscada tem um alto teor de óleos etéreos. Tem efeito sedativo,
fortificante e é usada como remédio para o estômago.

Muito eficaz em gripes e resfriados, é diurética, anti-diarréia e diminui a
taquicardia.

Antigamente usava-se a noz-moscada para evitar aborto, contra enjôo em
viagens e vômitos de outras origens.

Os orientais utilizavam-na nos casos de infecção intestinal, assim como
também o cravo-da-Índia.

Orégano

Na Idade Média, acreditava-se que o orégano protegia contra os maus
espíritos.

É uma planta de odor agradável, que, às vezes, é confundida com o
manjericão.

O orégano tem efeito estimulante sobre o sistema nervoso e também tem
propriedades sedativas.

Provoca sudorese, diurese, é eficaz contra flatulência, faz bem ao estômago,
estimula a menstruação; antiespasmódico, anti-séptico, tônico e
antiparasitário.

Contém óleo etéreo, resina e substância catártica.

Alecrim

O alecrim tem ação tonificante, estimula a circulação, é anti- inflamatório.

Além dessas propriedades, o alecrim é anti-séptico, diurético,
antiespasmódico, estimulante; auxilia a secreção biliar e é bom para o
estômago. Tem efeito cicatrizante.

É composto de óleo etéreo com cineol, cânfora, borneol e em quantidades
menores, ácido de alecrim, substância catártica, substância amargosa e
resinas.

Sálvia

A sálvia era "a erva santa" dos antigos romanos. Há milhares de anos ela era
usada como planta curativa.

Tem influência sobre os processos metabólicos. E antiespasmódico,
antiperspirante e estimulante. Fortalece as gengivas e cura feridas.

É eficaz no combate a edemas das pernas e abscessos.

A sálvia contém óleos etéreos, substâncias catárticas, substância amargosa,
resina, niacina e uma substância de propriedades estrógenas.

Sua principal qualidade terapêutica é a ação antiinflamatória, além de
anti-séptica e fungicida.

Mel

Em todas as regiões do Oriente, o mel é usado há milhares de anos como
remédio natural.

O mel é um dos tesouros da Natureza que não pode ser reproduzido pelo homem.

É uma fonte de muitas substâncias ativas que melhoram a saúde e têm ação
regeneradora.

Auxilia na digestão, pois contém sete valiosas enzimas, minerais, sete
vitaminas do complexo B, vitamina C, dextrina, pigmentos de plantas,
aminoácidos, elementos de proteína, esteres e substâncias aromáticas.

É composto de 17% de água, 40% de frutose, 34% de dextrose, 2% de sacarina,
2% de dextrina e de quantidades consideráveis de silício, ferro, cobre,
manganês, cloro, cálcio, potássio, fósforo, enxofre e magnésio.

Como 80% de sua composição é açúcar natural, o mel produz energia. Outros
açúcares precisam ser decompostos pelas enzimas digestivas antes de serem
absorvidos pelo sangue, enquanto que o mel, contém açúcar elaborado, precisa
pouco da ajuda das enzimas. Ele é imediatamente transformado do prazer de
degustá-lo em energia.

O mel é um produto puro, ou seja, não existem bactérias no mel. Ele não
fermenta no estômago e é rapidamente absorvido.

Aumenta o fluxo das enzimas digestivas, estimulando os movimentos
peristálticos e beneficiando os processos digestivos.

No Oriente, onde laxantes eram desconhecidos, usava-se o mel como regulador
natural.

Os antigos chineses cobriam os ferimentos com uma camada espessa de mel por
algumas horas. Eles fabricavam pomadas com mel para a cicatrização de
feridas e queimaduras.

O mel é um suave calmante, alivia inflamações, apressando sua cura.

Foi o primeiro remédio natural de primeiros-socorros do Oriente.

Ajuda na fixação do cálcio, que é necessário para fortificar os nervos e os
ossos. Aumenta a hemoglobina do sangue e é recomendado em casos de anemia,
por conter ferro e cobre.

Acalma os rins e o fígado, protege contra doenças respiratórias, fortalece o
coração, proporcionando calma, bem-estar e vitalidade.

O mel puro e natural é a feito do pólen, que é o embrião masculino no reino
das plantas.

O pólen compõe-se de 35% de proteínas, das quais a metade é livre de
aminoácidos. A vantagem é que as proteínas são assimiladas imediatamente,
para então ampliarem seus efeitos no organismo.

E um componente natural importante do mel. Ele é sete vezes mais rico em
proteínas do que o queijo, ovos ou carne bovina e tem qualidades
antibióticas naturais, que ajudam a destruir bactérias maléficas.

Nós nos encontramos perante um fato surpreendente: a Natureza nos oferece o
mel, um produto germicida e desinfetante tão eficaz quanto os produtos
químicos, mas com a enorme vantagem de ser totalmente inofensivo.

Há vários tipos de mel, os quais diferem não só no paladar como também na
sua composição.

Mel de pinheiro - contém muito fósforo e manganês. É bom para aumentar a
resistência física.

Mel de acácias - contém muito cálcio. E indicado para carência de cálcio e
fraqueza muscular.

Mel silvestre - contém muito ferro e cobre. E recomendado para anemia.

Mel dos campos - contém muito potássio. Fortifica o coração.

Geléia real - contém vitamina B1, B2, B6, nicotinamida, ácido aminobenzóico,
inositol, fermentos, enzimas e hormônios.

O mel aumenta a resistência física e tem efeito "bio-ativador" sobre o
organismo.

Ele contém quinze vezes mais vitamina B2, do que maçãs frescas. A vitamina
B2 é responsável por um melhor aproveitamento de oxigênio pelas células.

É importante frisar que só o mel puro, totalmente natural, tem as
propriedades curativas aqui mencionadas!

fonte: Manual das Energias Curativas
Comments