Alimentação‎ > ‎Artigos e Estudos‎ > ‎

As origens de alguns elementos da culinária

Abacate - Esta e muito engracada! Os astecas chamavam a fruta de “awákatl” (testiculo), por causa da semelhanca na forma. Para eles, a fruta era afrodisiaca. Tanto, que na epoca da colheita, as virgens eram proibidas de sair de casa. No frances, abacate e “avocat“, que tambem significa advogado! Sabe por que? Porque em latim, a palavra “advocatu” significava aquele que tinha sido “chamado para ajudar”. Dai que veio a palavra “advogado”, em portugues. Para os espanhois, o som da palavra “awákatl” era muito parecido com “avocado“. Apesar de os espanhois terem desfeito a confusao (tendo as palavras “abogado” para advogado e “aguacate” para abacate),  “avocado” virou, em ingles, o nome da fruta abacate. Foram os astecas tambem que criam o prato “guacamole” (abacate amassado e temperato com sal, limao, azeite, cebola, tomate e pimenta). Na lingua dos astecas o nome desta receita era “awacamúlli” (abacate e molho), que no espanhol ficou “guacamole“.

Fonte: Livro A Casa da Mãe Joana.


Açúcar - Os indianos acreditavam que ele tinha sido criado por Vishwamitra, para alimentar os deuses e nas cronicas de Alexandre, o Grande, ja era mencionado como um mel solido, obtido sem o auxilio das abelhas. Sempre considerado um indicador de riqueza, conta-se que no ano de 80, no casamento de Harum-Al-Rachid, foram
consumidas 40 toneladas de acucar. Sua difusao pelo mundo aconteceu gracas a egipcios e arabes, mas a Europa so vai conhece-lo no final da Idade Media, em funcao das Cruzadas. O Brasil recebeu as primeiras mudas por volta de 1515, vindas da Ilha da Madeira, e teve seu primeiro engenho em 1532, em Sao Tome (Sao Paulo), com
aparelhagem manual. No seculo seguinte, ja era o maior produtor e fornecedor mundial, permanecendo assim ate o final do seculo XVII, quando perdeu a lideranca.

Arroz selvagem - Pode parecer estranho, mas arroz selvagem nao e arroz. E a semente de uma graminea aquatica nativa da regiao dos grandes lagos nos EUA. Era utilizada como alimento pelos indios Sioux e pelos Chippewa.E indicado em diversas receitas, principalmente como guarnicao para pratos a base de caca. Para cozinhar o arroz selvagem utilize a proporcao 1 para 5 ou seja para cada xicara de arroz, 5 xicaras de agua levemente salgada.
Cozinhe por 50 minutos.

Biscoito - Veio do latim “biscoctu“, que significa “cozido duas vezes”. Os biscoitos eram cozidos duas vezes para perder a agua e durar mais tempo. Por isto, eram muito frequentes nas longas viagens da epoca das grandes navegacoes. Deveriam ficar com uma casca seca de rachar dente. Uma arma mortal para os inimigos.

Bloody Mary - O drink composto por vodka, suco de tomate, tabasco e temperos diversos, foi criado em 1921 pelo bartender Fernand Petiot, em Paris. Segundo o proprio Petiot, um dos clientes sugeriu que o drink fosse chamado de Bloody Mary, em homenagem a uma moca chamada Mary, que trabalhava no bar Bucket of Blood Club, em Chicago. No entanto, ha outra versao que diz que o nome foi inspirado na rainha da Inglaterra Maria I, cujo apelido era Bloody Mary (Maria Sangrenta), devido a sua perseguicao sanguinaria aos protestantes na Inglaterra.

Brigadeiros - Os brigadeiros foram criados no Brasil logo depois da segunda guerra mundial. Na epoca, era quase impossivel arranjar leite fresco, ovos, amendoas e acucar para os doces. Ai alguem descobriu que a mistura de leite condensado e chocolate dava um doce gostoso. O nome foi uma homenagem ao brigadeiro Eduardo Gomes, politico e candidato a Presidencia.

Cachaça X Rum - Embora confundidos mundo afora, por serem ambas derivadas da cana-de-acucar, a cachaca e o rum sao produzidas de maneiras diferentes. Tambem chamada de pinga, aguardente ou arrebenta peito, a cachaca e destilada diretamente do suco da cana-de-acucar. Por outro lado, a maioria dos runs e produzido a partir do
melaco, um subproduto do refino do acucar.

Cachorro-quente - Existem 3 historias:
1. A mais conhecida e a de um acogueiro de Frankfurt, na Alemanha. Em 1852, ele resolveu batizar as salsichas que fabricava com o nome de seu cachorro basse.
2. Um imigrante alemao, Charles Feltman, levou esse tipo de salsicha para os Estados Unidos em 1880. La, criou um sanduiche quente com pao, salsicha e molhos.
3. Em 1904, na cidade de Saint Louis, nos Estados Unidos, um vendedor de salsichas quentes bolou uma maneira de seus fregueses nao queimarem as maos. A quem comprasse suas salsichas, ele oferecia luvas de algodao limpissimas. So que os clientes esqueciam de devolve-las e ele acabava tendo prejuizo. Seu cunhado, que era
padeiro, sugeriu que o salsicheiro pusesse as luvas de lado e comecasse a usar paes.
A partir de 1945, depois da Segunda Guerra Mundial, quando o Brasil passou a sofrer grande influencia da cultura americana, o cachorro-quente conquistou definitivamente seu espaco aqui.

Café - O cafe, palavra que vem do arabe qahhwah e significa "vinho", foi cultivado pela primeira vez pelo povo muculmano, sendo por isso conhecido tambem como vinho da arabia. As sensacoes de vigor e animo que o fruto proporciona foram descobertas pelo pastor etiope Caldi, que, apos perceber que suas cabras andavam agitadas, viu que elas alimentavam-se de folhas e graos de um arbusto especifico. Os monges que viviam na regiao colheram os frutos e preparam um cha. A partir dai passaram a consumir frequentemente a bebida para ficar mais despertos nas noites de vigilia e oracao. Seu cultivo tournou-se tao importante ao povo arabe que era terminantemente proibido que seus graos deixassem a regiao. Todo cafe negociado era previamente fervido para que nao pudesse mais germinar. Apenas no seculo XVIII a planta ganhou a Europa, sendo cultivada na Holanda.

O café não deve ser preparado com água fervente. Apesar do cafe ser geralmente passado com agua fervente,
estudos quimicos indicam que a temperatura ideal para preparar a infusao de cafe e de 95 a 98 graus Celcius. Ou seja, alguns instantes antes da fervura. A agua fria demais nao extrai oleos essenciais e cafeina suficiente dos  graos, enquanto que a agua fervente provoca um elevado aumento do indice de acidez da bebida, prejudicando seu sabor.

Cafeteira italiana - Criada em 1933 pelo italiano alfonso bialetti, cafeteira italiana e uma dessas invencoes que nunca sai de moda. A diferenca fundamental das cafeteiras italianas, e que o cafe e passado de baixo para cima sobre uma fonte de calor, geralmente o fogao.
Em 1933, alfonso bialetti criou a primeira cafeteira de aluminio. Esta cafeteira, a qual pode ser encontrada em cerca de 90% dos lares italianos, era simples e compacta. A afirmacao de bialetti era que sua criacao “nao exigia qualquer habilidade”.
Presente em mais de 200 milhoes de lares, a tradicional cafeteira italiana possui um design simples e robusto, alem de ser um produto que dificilmente ficara obsoleto, prova disso e que seu design se mantem praticamente intacto desde a concepcao em 1933.
A cafeteira italiana esta conectada com mudancas sociais, tecnologicas e economicas provocadas pelo fascismo durante a decada de 1930. Juntamente com a ascensao do fascismo, ocorreu a revolucao nos habitos de consumo dos italianos. Nesta epoca, que mais se tornou conhecido foi o metodo italiano de preparar cafe em casa.

Catupiry - A palavra Catupiry vem do Tupi-Guarani “Catupiri“, que significa “excelente”. Foi criado em 1911, pelo imigrante italiano Mario Silvestrini, na estancia hidromineral de Lambari, Minas Gerais. Isto e que e a globalizacao: um italiano criando queijo em Minas Gerais, batizando com um nome em Tupi-Guarani.

Cenoura - A historia da cenoura comeca ainda na Antiguidade, periodo em que era cultivada na regiao do Mar Mediterranio e usada como planta medicinal. O vegetal, de origem afeganista, era cozido em ensopados para auxiliar na recuperacao de doentes. No seculo XIII ela se popularizou na Europa, de onde mais tarde migrou para a  America. O consumo de cenoura crua, em forma de salada, ganhou as mesas apenas no seculo XX. A inconfundivel cor alaranjada que o vegetal carrega deve-se a presenca de grandes quantidades de beta-caroteno, substancia transformada em vitamina A pelo corpo humano. A vitamina A previne a cegueira noturna e pode ajudar a diminuir
os niveis de colesterol no sangue. Alem disso, o vegetal tambem possui fibras, potassio e e fonte de vitamina C.
Uma cenoura media tem mais de 200% da quantidade de vitamina A que uma pessoa adulta necessita por dia.

Champagne - Surgiu em 1668, quando Dom Perignon, abade de Hautvillers, observou que o vinho das uvas da regiao de Champagne desenvolvia uma fermentacao secundaria, produzindo pequenas bolhas e gas. Isso, ate entao, era considerado algo a evitar. Dom Perignon, ao contrario, resolveu favorecer e controlar essa fermentacao.
Criou assim o que se chama a tecnica champenoise.
Fonte: Livro "De caçador a gourmet" de Ariovaldo Franco

Chapéu de cozinheiro - Durante a Idade Media, na Franca, o trabalho de cozinheiro era visto com tanta importancia que eles recebiam um titulo militar, o de officiel de bouche (oficial da boca). Dentro da hierarquia da cozinha, os chapeus brancos de alturas variaveis foram adotados para identificar o posto exercido por cada um.
Enquanto o chef usava sempre o mais alto de todos, os auxiliares mais simples vestiam apenas um bone.
Fonte: Oh! Duvida Cruel, ed. Record

Cheesecake - Relatos historicos dao conta de que a cheesecake foi servida na Grecia antiga durante os Jogos Olimpicos na Ilha de Delos em 776 a.C. Da para imaginar um atleta comendo um pedacao de cheesecake de framboesa antes da prova dos 100 metros? Com a conquista da Grecia pelos romanos, o segredo desta iguaria mudou de maos. Diz-se que os romanos ofereciam cheesecake aos seus Deuses para acalma-los. Caramba! Bem servidos esses deuses! O ingrediente essencial da cheesecake e, obviamente, o queijo. Porem, varios sao os tipos encontrados em receitas atraves dos tempos. O queijo cremoso, o queijo frances Neufchâtel, o cottage e a ricota. O mais famoso e mais utilizado nos dias de hoje e o primeiro deles. Em 1872, um leiteiro americano tentando recriar o queijo Neufchatel, acabou chegando ao “cream cheese“.
Fonte: Revista Menu.

Chiclete - O chiclete foi invencao copiada dos indios da Guatemala.
A goma de mascar, ou chiclete, e tido como algo tipicamente norte-americano devido a popularizacao nos Estados Unidos. No entanto, foi copiado dos indios da Guatemala, que mascavam a resina extraida de uma arvore, o chicle, para estimular a producao de saliva e evitar que a boca ficasse seca durante longas caminhadas.

Chocolate - Seculos antes de os espanhois chegarem a America, os astecas ja conheciam as favas de cacau. Com elas faziam um liquido escuro que chamavam de tchocolatl. Em 1502, a ilha de Guanaja, habitada pelos astecas, povo mistico e religioso, recebeu a esquadra de Colombo. O navegador foi um dos primeiros europeus a provar o sabor do chocolate.
As sementes de cacau tinham grande valor para os maias, povo nativo da America Central. Alem de usa-las para fazer o "tchocolath", bebida de rituais sagrados, cerimonias e considerada medicinal, as sementes tinham funcao de moedas. 400 delas formavam um zontli, enquanto o portador de oito mil sementes tinha na verdade um xiquipilli.
Quanto isso representava? O preco de um coelho era oito sementes, ja um escravo podia ser adquirido por apenas 100 unidades (ou 0,25 xiquipillis).
Em 1914 estoura a Primeira Guerra Mundial, determinando o fim da expansao das industrias chocolateiras. Sao feitas restricoes as exportacoes do produto. Tabletes de chocolate passam a fazer parte da racao de emergencia dos soldados americanos em servico, pois alem de bastante energetico, mantem a temperatura do corpo estavel, mas a experiencia nao da muito resultado. Para cumprir o papel de racao de emergencia, o chocolate era demasiado irresistivel para ser guardado sem ser comido.
Em 1945, fim da segunda guerra e com ela as barreiras ao desenvolvimento das industrias chocolateiras. A lavoura cacaueira comeca a se expandir na Bahia no seculo XVIII. A partir de 1954 instalam-se no Estado de Sao Paulo as primeiras plantacoes. Hoje, o Brasil ocupa a posicao de sexto maior produtor mundial de cacau.

Benefícios do chocolate: O chocolate se tornou um alimento muito popular no mundo inteiro e muito se tem discutido sobre suas propriedades.
Muitos afirmam que o chocolate nao traz beneficio nenhum, pois alem de ser muito rico em gorduras e acucares simples, tambem possui alcaloides teobromina, e cafeina, substancia presente no cafe e cha preto, que causa irritabilidade e aceleracao no metabolismo. Mas por este mesmo motivo, o chocolate foi muito utilizado durante
guerras para os soldados nao perderem a temperatura corporal durante a noite e dias muito frios.
O chocolate tambem e rico em substancias aromaticas que lhe sao acrescidas para dar sabor e cheiro caracteristico.
O cacau e uma boa fonte de ferro. Mas por ser de valor calorico e de lipideos muito alto, seu consumo deve ser moderado.
Fonte: Guia dos Curiosos

Coca-cola - Em maio de 1886, na cidade de Atlanta, Estados Unidos, o farmaceutico John S. Penterton, estava preocupado em acabar com as ansias de vomito de alguns clientes. Entregou a receita de um preparado a Jacob's Pharmacy, onde esse foi misturado com agua carbonatada. Foi assim que chegou a formula da Coca-Cola.
A principio, o concentrado era embalado em pequenos barris de madeira, de cor vermelha. Por isso, o vermelho foi adotado como cor oficial da bebida. Ate 1915, uma pequena quantidade de cocaina estava entre os ingredientes do refrigerante. Em 1983, foi lancada a Diet Coke. Dois anos depois, a empresa mudou a formula do refrigerante (mais doce e menos gasosa). A mudanca so durou tres meses.
A Coca-Cola chegou ao Brasil em 1942. 40 mil garrafas e latinhas de Coca-Cola sao vendidas no mundo por segundo.

Croissant - Varios autores afirmam ser o croissant originario de Budapeste. Sua forma seria uma referencia a lua crescente da bandeira otomana e lembranca da vitoria hungara sobre o invasor turco em 1686.
Fonte: Livro "De caçador a gourmet" de Ariovaldo Franco

Creme de Chantilly - O universo deve o creme a um doido fantastico, Fritz Carl Vatel (1635-1671). Um doido que morreu cedo, aos 36 anos de idade. Alias, um doido que se suicidou a fim de nao se desonrar. Um empregado de salao, rigorosamente suico, Vatel provocou a atencao dos senhores da casa palacial de Chantilly e, jovem ainda,
pelo seu charme e pela sua competencia, ficou famoso nas cortes da Franca.
Impossivel desvendar se a preciosidade aconteceu propositadamente- ou acidentalmente. Verdade que o leite da regiao de Chantilly, onde Vatel se alojou aos 27 anos de vida , era mais gorduroso e , por isso mesmo, mais apropriado a batecao que o transformaria numa pasta vaporosa e densa. Melhor: depois das suas experiencias iniciais, ao resultado da sua combinacao, Vatel adicionou acucar. Maravilha . Imbativel maravilha, o creme Chantilly.
Fonte: "A cozinha Clássica" de Silvio Lancellotti

Donuts - O nome deste quitute vem de doughnut, que em ingles significa "rosca frita". A expressao foi usada pelo historiador washington irving no livro history of new york (historia de nova york), de 1809, para descrever uma delicia criada no seculo xvi por padeiros holandeses e trazida por imigrantes para os estados unidos. Porem, ate
entao, eles nao tinham o tradicional furo no meio. Isso so apareceu em 1847, criado pelo marinheiro americano hanson gregory. A invencao fez enorme sucesso e virou uma paixao na terra do tio sam. Essa criacao valeu-lhe uma placa de bronze na sua cidade natal, rockport.

Fondue - Antes de tudo, fique claro: a Fondue, e nao o Fondue. Como inumeros premios da gastronomia, nasceu da necessidade.
Muitos anos atras, alguns povos dos Alpes da Suica produziram mais queijo do que conseguiam vender e consumir.
Veio o inverno e o produto se enrijeceu ao ponto do lixo. Na temporada seguinte, de novo diante de um estoque superlativo, a comunidade se reuniu e alguem, brilhantemente, expos a sua ideia excepcional. O exagero seria derretido. E para sua melhor conservacao, a massa se acrescentaria algum alcool , vinho e/ou aguardente, o Kirsh, destilado local de cerejas. A mistura se reendureceria com o frio e nao mais se estragaria. Depois, bastaria rederrete-la. A operacao inaugural aconteceu em um gigantesco caldeirao.A fim de experimentar o sabor, um cidadao mergulhou no queijo derretido, um espeto com um pedaco de pao nas pontas, e assim surgiu o prato  nacional da Helvecia.
Fonte: "A cozinha Clássica" de Silvio Lancellotti

França de Luís XIV - Com Luis XIII que se comecou a buscar uma ordem de apresentacao dos pratos, mas so com Luis XIV, que se deixou de colocar todos os pratos ao mesmo tempo na mesa, seguindo uma ordem: primeiro as sopas, depois as entradas, os assados, as saladas e, por fim as sobremesas, isso porque Luis XIV era uma pessoa que comia muito e apreciava muito esse momento.
Os doces, que so eram servidos em festas, passaram a vir todos os dias a mesa de Luis XIV, que apreciava muito os mesmos e, mais tarde, ja faziam parte das mesas da Europa depois das refeicoes., sendo produzidos em grande variedade pela pastelaria francesa.
Apesar de gostas muito de comer, ele comia com as maos. Nessa epoca, so os nobres tinham instrumentos especiais para cortar a comida. Os talheres eram considerados objetos de uso pessoal, e cada um tinha seu proprio estojo, levando no bolso para o caso de o anfitriao nao ter talheres para os convidados. Esses estojos eram muito apreciados e significavam distincao.
Os cozinheiros nessa epoca da gastronomia francesa, tinham o habito de dar os nomes dos patroes ou de personalidades aos seus pratos, em retribuicao ao interesse que demonstravam pela gastronomia.
Fonte: "Comida e Civilização" de Carson I.A.Ritchie.

Garfo - O garfo e descoberto oficialmente pelo restaurante La Tour D´Argent. Introduzido na Europa a partir do seculo XV, na Italia. Antigamente as pessoas comiam com as maos, com o tempo surge uma especie de garfo, com dois dentes , o qual as pessoas espetavam sua comida e facilitava assim a degustacao.
Fonte: "Comida e Civilização" de Carson I.A.Ritchie.

Hashi - Tambem conhecidos como wari bashi, os pauzinhos foram o primeiro instrumento que o homem criou para evitar o contato direto dos dedos com a comida durante a refeicao. Sua importancia se reflete na maneira como e chamado no Japao: o-hashi em japones, o 'O' que precede as palavras tem sentido honorifico.
O hashi constitui um prolongamento natural dos dedos, especialmente util e higienico nos tempos em que se comia em pratos comunitarios. Nao e dificil manipula-lo, e quem o despreza, no minimo, ignora que a humanidade ja o utilizava 5 mil anos antes da invencao do garfo.
Quem vai a um restaurante japones (ou asiatico) deve pelo menos fazer um esforco para nao usar garfo, faca e colher. Se houver dificuldade em usar os pauzinhos, a garconete podera improvisar um hashi com elastico na ponta superior, o que facilitara as coisas.
Como diz o ex-arbitro de futebol, a regra e clara: a comida foi preparada em porcoes de tamanho ideal para o hashi, e comer com ele, sem brincadeira, melhora muito o gosto dos pratos.

Algumas dicas de etiqueta sobre o hashi:

- Em qualquer pausa durante a refeicao, deposita-se o hashi em paralelo ao balcao, no suporte apropriado (oki), jamais apontando para o itamae-san: e agressivo! Se nao houver oki, pode-se usar o proprio involucro de papel, dobrado. Ha quem faca as dobraduras tao bem que os involucros improvisados como suporte resultam em belos
origamis.
- Nunca 'afie' os pauzinhos, um contra o outro: fazer isso significa insinuar ao itamae-san que os hashi da casa sao de qualidade inferior.
- Ter o proprio hashi, todo decorado e dentro de uma caixinha, guardado no sushi-ya predileto e um estranho costume brasileiro, provavelmente introduzido para fidelizar clientes, mas sem qualquer vinculo com a tradicao japonesa. Alem disso, que eu saiba, ninguem guarda seu proprio garfo e sua faca na churrascaria preferida...
- Nunca use o proprio hashi para servir os outros. Se houver prato, estenda-o para a outra pessoa; se nao houver, use as pontas superiores do hashi para colocar a peca no balcao. Jamais a passe diretamente para o hashi do companheiro.
- Gesticular com o hashi nas maos e deselegante, tanto quanto fazer isso com o garfo e a faca.

História do macarrão - A palavra "macarrao" vem do grego makaria (caldo de legumes enriquecido por pelotinhas de farinha de trigo e por cereais, cerca de 25 seculos atras). A palavra pasta (massa dos italianos) vem do grego pastillos (pastillos e citado nos textos do poeta Horacio, especialista em versos culinarios). Textos antigos relatam que os assirios e babilonios, por volta de 2.500 a.C., ja conheciam uma pasta cozida a base de cereais e agua, que pode ser considerado o avo do nosso atual macarrao.
A primeira referencia e mais proxima ao Ocidente do macarrao cozido esta no Talmud de Jerusalem, o livro que traz as leis judaicas, do seculo V a.C. O itriyah dos antigos hebreus era uma especie de massa chata usada em cerimonias religiosas.
Na Roma antiga, seculo VII a.C., comia-se uma papa de farinha cozida em agua, chamada pultes. Com legumes e carne eram chamadas de puls punica. Com queijo fresco e mel, puls Julia.
Finalmente, os latinos contemporaneos de Cristo ja se deliciavam com um prato batizado de macco (caldo de favas e massas de trigo e agua). Entretanto, na Italia, ja em 1279, 16 anos antes do retorno de Marco Polo foi registrada uma cesta de massas no inventario de bens de um soldado genoves. A palavra maccaronis, usada no inventario, seria derivada de maccari, de um antigo dialeto da Sicilia, que significa achatar ou esmagar com forca, que vem do grego makar, que quer dizer sagrado.
Fonte: Internet

Dia mundial do macarrão: O Dia Mundial do Macarrao e festejado no dia 25 de outubro desde 1995, quando os fabricantes de macarrao de diversos paises escolheram a data no I Congresso Mundial de Pasta, em Roma. Neste congresso a pasta foi mostrada como um produto amplamente consumido e adorada em todo o mundo, portanto  mereceria uma data comemorativa em sua homenagem.

Leonardo Da Vinci - No seculo XIV e XV, ele possuia um restaurante, no qual foi inventado o Cardápio, pois nele existiam varios pratos, e para que seus clientes pudessem saber e provar seus diversos pratos, ele criou o cardapio no qual indicava e explicava cada prato feito em seu restaurante.
Leonardo Da Vinci, tambem inventou o guardanapo, pois ele quando comia macarrao, se sujava inteiro, e assim acabou inventando um metodo facil para proteger-se quando comia.
Fonte: "Comida e Civilização" de Carson I.A.Ritchie

Maionese - Em 1756, o frances duque de Richelieu conquistou Minorca, uma das ilhas Baleares que estavam sob dominio da Inglaterra. Na capital de Minorca, Port-Mahon, o duque conheceu um molho feito de azeite e gema que era utilizado para acompanhar o peixe nas refeicoes. Ele gostou tanto do molho que o levou para a Franca, com o
nome de “sauce mahonnaise” (Molho de Mahon). Depois ficou apenas “mayonnaise” e “maionese”, em portugues.

Marzipan - A origem e o nome do marzipan possui varias versoes. Uma delas diz que as palavras "panis" e "maza" vem do latim e significam "massa de pao". Outra historia da conta que na epoca do filosofo Pericles, os cozinheiros gregos tinham o habito de preparar tortas de amendoas com mel. Ja na epoca do nascimento de Jesus Cristo,
diversos relatos informam que havia comercio de marzipan com mel. Um pouco mais adiante, na epoca do cristianismo, moldavam-se santos feitos com massa de amendoas, apresentados em romarias e peregrinacoes.
Outra lenda conta que ha 500 anos, Marieta, filha do confeiteiro Badrutt, em Veneza, combinou amendoas com acucar. Dizem que esta combinacao aconteceu no dia de Sao Marcos, e recebeu o nome de "marci panis" (pao de marcos).
Outro registro narra que em 1407, na cidade alema de Lubeck, houve uma crise na colheita que causou fome em todo povoado. Como a cidade estocava uma grande quantidade de acucar e amendoas, todos os padeiros foram convocados para desenvolver uma receita de pao feita com amendoas e acucar.

Molho Béchamel - Diz a lenda que tal alquimia foi idealizada pelo marques Louis de Bechameil (1630-1703), um financista frances , especialista em agricultura e assessor do rei Louis XIV. Na verdade , na Italia, o molho ja existia desde o seculo 14, uma especialidade da regiao de Cesena, nas imediacoes do mar Adriatico sob o nome de
Balsamella.
O marques, efetivamente, apenas utilizou a coisa antiga numa receita de frango. Provavelmente motivado pela coincidencia incrivel das nomenclaturas, assumiu o molho como seu.
Fonte: "A cozinha Clássica" de Silvio Lancellotti

Panetone - Pao tradicional do natal, o panetone e uma especie de bolo, feito de fruta cristalizada. Iguaria indispensavel em qualquer ceia, o panetone tem uma origem nobre. No final do ano de 1395, o duque de milao, gian galeazzo visconti, resolveu festejar o recebimento das insignias ducais com a criacao de um pao bem diferente,
recheado de frutas cristalizadas e uvas passas. Por estar perto da epoca natalina, o aparecimento do panetone ficou ligado a ideia de comemoracao e felicidade. Com as tecnicas de fabricacao e conservacao, o panetone popularizouse no mundo inteiro (alguns ate se modificaram) mas na receita original vao os mesmos ingredientes de 500 anos atras.

Pizza - A historia da pizza comecou ha 6 mil anos com os egipcios. Acredita-se que eles foram os primeiros a misturar farinha com agua. Outros afirmam que os pioneiros foram os gregos, que faziam massas a base de farinha de trigo, arroz ou grao-de-bico e as assavam em tijolos quentes. A novidade foi parar na peninsula da Etruria, na
Italia.
Era um alimento de pobres do sul da Italia. Mas foram os napolitanos que passaram a acrescentar molho de tomate e oregano a massa, que era dobrada ao meio e devorada como se fosse um sanduiche. Quem tinha um pouco mais de dinheiro colocava queijo, pedacos delinguica ou ovos por cima. A partir do seculo Xvi, a novidade era apreciada
na corte de Napoles e logo se espalhou pelo mundo.
Pizzas podem ter uma centena de coberturas. A primeira redonda servida a rainha Margherita, da Italia, foi enfeitada com as cores da bandeira italiana: queijo (branco), manjericao (verde) e tomate (vermelho).

Restaurante - Ate metade do seculo XVIII, a palavra restaurant, em frances, significava apenas e especificamente “fortificante”. O termo era aplicado a caldos e gemadas destinados a fortificar, a reparar as forcas apos uma doenca ou um grande esforco.. Em 1765, o Sr. Boulanger , dono de uma especie de botequim, afixou na frente de seu
estabelecimento uma placa com os seguintes dizeres ” Boulanger vende restaurantes divinos”. Por seu tipo de estabelecimento, ele so podia vender caldos. Em 1786, se implanta o habito da “mesa de hospedes” , o que significava que os clientes poderiam passar a sentar-se a mesa do dono do estabelecimento para comer la mesmo o
prato comprado, em vez de leva-lo para casa. Entretanto, com a Revolucao Francesa, tanto privilegios como corporacoes foram abolidos. Com isso, os donos desses estabelecimentos puderam passar a preparar e servir, eles proprios, todo tipo de comida. Desde entao , o estilo de estabelecimento firmou-se na Franca e se espalhou por outros paises.
Fonte: “Comida e Civilizacao” de Carson I.A.Ritchie

Sachertorte - Bastante apreciada desde 1832, quando o mestre doceiro franz sacher desenvolveu a receita na austria, a torta e recheada com geleia de damasco e tem uma massa especial de chocolate, a tipica massa sacher.
Conta a historia que a receita foi criada para um banquete oferecido em 1832 pelo principe klemens wenzel lothar metternich, artifice da santa alianca, organizacao multinacional instalada para impedir qualquer revolta nacionalista e liberal na europa. Em viena, a torta e conhecida pelo hotel que leva o mesmo nome.

Sal - Nao nutre, mas e vital para o organismo. Quando nao esta presente o sabor se perde e os adjetivos aparecem: comida de enfermo, insossa, anodinosa, etc. Sem controle e um desastre para os alimentos.
Ha uma tensao latente na cozinha durante a troca dos Chefs, ninguem quer trabalhar com ingredientes ja temperados pelo antecessor, cada um guarda para si a pratica de saber que um prato esta no ponto.
Algumas supersticoes acompanham a historia do sal: se ele acaba em sua casa, a pobreza vira inevitavel; um bonito saleiro se aprecia com augurios de fortuna; saleiro pequeno sendo trocado de mao em mao e sinal que uma discussao calorosa se anuncia.
A eterna busca pelo sal nao parou desde que o homem descobriu que o seu poder desidratante evitava a decomposicao dos alimentos.
Grandes populacoes se instalaram ao lado de minas de sal ate sua escassez.
O Imperio Romano aumentou suas fronteiras caiando as vias salineiras para seu transporte, contribuindo, com isso, para a riqueza do Imperio.
Os soldados da epoca recebiam um punhado de sal como parte do pagamento dos seus servicos; dai o nome salario.
Tantas batalhas pareceram inuteis quando se descobriu o cloreto de sodio (sal), abundante nos oceanos.
As minas naturais, chamadas de sal gema, como o nome diz, eram valorizadas como pedras preciosas.

Algumas dicas interessantes:

· Sal grosso e melhor para preparar caldos (dissolvem mais lentamente);
· Salgue sempre com os dedos para adquirir tato da quantidade ideal;
· Qualquer alimento que deseja-se o seu suco interior, nao salgue com antecedencia para nao desidrata-lo;
· Sal fino dissolve mais rapido, ideal para agregar no final;
· Sal demais, nao tem como aproveitar o prato.

Sanduíche - O sanduiche foi criado em 1762 pelo conde de Sandwich. Conta a historia que o conde era viciado em jogo e em comer. Um dia ele teria ficado 24 horas jogando e, como tambem adorava comer, pediu para que lhe servissem carne, presunto e outros ingredientes envoltos em duas fatias de pao. Desta forma, ele nao precisaria
parar de jogar para fazer suas refeicoes.

Sobremesa - Voce sabia que antigamente a sobremesa era chamada de postre (em espanhol, “ultimo”)? Depois, comecou a ser chamada de “sobre mesa“, que significava “depois de comer”. A palavra “dessert” (sobremesa, em ingles) veio de desservir, tirar a mesa. Sobremesa, em ingles, nao e “overtable”.

Sorvete
Uma pasta de leite e arroz colocada na neve para solidificar. Essa era a receita do primeiro sorvete, criado na China ha 4 mil anos. O problema era armazenar neve para o verao em rudimentares camaras subterraneas com grossas paredes de pedras.
No seculo Xiv, quando os chineses ja faziam sorvetes de varios sabores adicionando neve ao leite, o explorador Marco Polo levou a novidade para a Italia. Os italianos se transformaram em artesaos dessa obra-prima, no seculo Xvi. Bernardo Buontalenti foi um dos mais notorios sorveteiros da epoca. Em 1660, Procopio Coltelli inaugurou, em
Paris, a primeira sorveteria do mundo. A primeira fabrica de sorvetes nasceu nos Estados Unidos em 1851. A primeira sorveteria do Brasil foi inaugurada em 1835, por um italiano chamado Besili, no Rio de Janeiro.
Veja na tabela abaixo o consumo anual dos paises mais gulosos por sorvetes, em litros por habitante.

PAÍS QUANTIDADE

Estados unidos 22
Australia 17
Suecia 14
Alemanha 11
Italia 9
Suica 8
Japao 7
Inglaterra 5
Franca 5
Espanha 4
Portugal 3
Argentina 3
Brasil 1

Sushi - esta na antiga china onde, mais do que um prato, foi um metodo de preservacao de peixes. Cozido o arroz, colocava-se no seu interior pedacos de peixe e sal. O peixe assim “embrulhado” fermentava por meses, e so ele servia de alimento.
Tal metodo chegou ao japao ha 2 mil anos, e la, o periodo de fermentacao foi alterado e adicionou-se vinagre de arroz ao sushi. Com o passar do tempo, o arroz passou a ser consumido tambem.

Tempura - Influencia portuguesa no japao, trazida por missionarios. A palavra vem de temporas, os dias de prece e jejum que se repetiam quatro vezes ao ano, segundo o calendario eclesiastico, durante os quais os portugueses se abstinham de carne e comiam camaroes fritos, a maneira que os japoneses passaram a chamar de tempura.

Tomate - E o fruto do tomateiro (Lycopersicum esculentum), planta herbacea anual da familia das solanaceas, a mesma da berinjela, do pimentao e do jilo. Contem vitaminas C, A, B1 e B2, bem como fosforo, calcio, ferro, potassio e magnesio. Originario da America andina, o tomate ja era cultivado, na America Central e no Mexico, muito antes da chegada de Cristovao Colombo. Dali, foi levado para a Europa. Inicialmente o tomate era tido como venenoso pelos europeus e cultivado apenas para efeitos ornamentais, supostamente por causa de sua conexao com as mandragoras, variedades de Solanaceas usadas em feiticaria. Somente no seculo 19 e que ele passou a ser consumido e cultivado em escala cada vez maior

Dicas: Para facilitar a retirada da pele ou casca do tomate, espete-o com um garfo e leve-o ao fogo. Mantenha-o a certa distancia para nao queima-lo e va virando o fruto lentamente ate comecar a soltar a casca.
Se o tomate estiver mole, deixe-o de molho em agua fria ou gelada por 15 minutos. Ele ficara mais firme e mais facil de ser cortado.
Corte o tomate poucos minutos antes de colocar a mesa, o sabor e muito melhor.
Faca isso e compare com aqueles tomates que foram cortados/fatiados as Hs 8:00
da manha em restaurantes e servidos ao meio dia.Outra dica, nunca corte o tomate em cubos, pois altera o sabor.







fonte: Internet  (se souber o autor do artigo, gentileza comunicar, muito bom)
Comments