Alimentação‎ > ‎Artigos e Estudos‎ > ‎

Higienismo

Mais do que um regime, o higienismo é uma filosofia de vida. Segundo seus princípios, quem o pratica perde peso, restabelece a saúde, e recupera a disposição e a alegria de viver.

O higienismo está baseado em 5 princípios:
  • ingerir 70% dos alimentos crus

  • não comer em excesso

  • evitar alimentos que produzam toxinas

  • combinar os alimentos corretamente

  • respeitar as etapas do processo de digestão
O consumo de alimentos in natura (crus) é importante porque eles são uma preciosa fonte de enzimas, fibras e líquidos.

Para entender melhor, as enzimas são o princípio vital das moléculas das células e um elemento indispensável para que certas reações químicas aconteçam no nosso organismo. Elas estão presentes em frutas, verduras e legumes crus, já que são sensíveis a temperaturas acima de 80°C e, quando cozidas, morrem. As fibras -- encontradas em abundância nesses alimentos -- têm papel muito importante na eliminação de gorduras e toxinas porque agem como verdadeiras "vassourinhas detergentes" no intestino. Já os líquidos ajudam a manter os 70% de água que há em nosso corpo em perfeito equilíbrio.

Parcerias que NÃO funcionam
No higienismo é também muito importante observar as combinações entre os alimentos, para não cometer erros na dieta.

1) Frutas com qualquer outro tipo de alimento
Frutas só combinam com frutas. Seu tempo de digestão é de 30 minutos. Se for associada com outro alimento ficará muito mais tempo no estômago, fermentando e estragando tudo o que estiver junto com ela. Portanto, após comer uma fruta, espere no mínimo meia hora antes de ingerir outra coisa. E não as coma como sobremesa. Em tempo: frutas secas demoram cerca de uma hora para serem digeridas, mas podem ser combinadas com as frescas na mesma refeição. E há algumas neutras, como limão e abacate, que podem ser usadas em pratos de saladas como ingrediente ou tempero.

2) Proteínas com carboidratos
Os vegetais crus combinam com tudo, menos com as frutas. O tempo de digestão das proteínas (carnes, ovos, leite e derivados, leguminosas) é de 4 horas. Dos carboidratos (batata, raízes, cereais, massas e farináceos) cerca de 3 horas. Cada um desses alimentos precisa de um suco digestivo diferente para ser digerido, e esses sucos não combinam entre si. Em outras palavras: se consumir proteína e carboidrato na mesma refeição, a reação química entre eles será neutralizada e a digestão anulada (carboidratos precisam de meio alcalino para digestão e as proteínas precisam de meio ácido). Conclusão: depois de comer uma proteína, aguarde pelo menos 4 horas antes de ingerir outro alimento. Após comer um carboidrato, espere 3 horas.

3) Proteínas com proteínas
Não combine numa mesma refeição duas proteínas diferentes. Exemplos: bife à parmigiana (carne + queijo), omelete de queijo (ovos + queijo), bife a cavalo (carne + ovo). Quando ingeridas simultaneamente, o organismo não consegue processá-las direito e acabam apodrecendo no estômago.

4) Líquidos e sólidos
Tomar líquidos durante a refeição dilata o estômago e atrapalha a digestão, já que dilui os sucos digestivos e diminui seu poder de atuação. Portanto, beba líquidos até 10 minutos antes ou 2 horas depois. Mas é importante a ingestão de pelo menos 2 litros por dia, pois ajuda na eliminação das toxinas.

Respeitar as etapas do processo digestivo
Depois de escolher os alimentos corretos, é hora de aprender a comê-los de acordo com os ciclos determinados pelo higienismo. Abaixo você vai saber que existe o momento certo para ingerir alimentos, assimilar nutrientes e eliminar resíduos. Veja só:

Eliminação (das 04:00 h às 12:00 h): momento em que o organismo se livra dos resíduos não aproveitados. Os únicos alimentos liberados nesse horário são as frutas.

Ingestão (das 12:00 h às 20:00 h): período que devem ser feitas as refeições (almoço e jantar)

Assimilação (das 20:00 h às 04:00 h): durante este período não se pode comer nada; o organismo está assimilando os alimentos ingeridos durante o dia.

Pode parecer que é uma alimentação radical, mas é baseada no bom-senso: a alimentação do Spa Maria Bonita de Nova Friburgo (região serrana do Rio) é uma alimentação higienista. Os nutricionistas elaboraram um programa alimentar que visa a ingestão de 70% de alimentos crus (frutas, verduras e legumes) nas refeições e apenas 30% de proteínas ou carboidratos. Além disso, eles eliminaram todos os alimentos industrializados, refinados, embutidos, processados, além de cultivados com agrotóxicos, gorduras, estimulantes e produtos animais ou derivados.

Uma alimentação inteligente, a prática de atividades físicas, dormir bastante e ter contato com as pessoas e com a natureza de forma harmoniosa não só trazem qualidade de vida, mas também bem estar para as pessoas. Não seria hora de começar a mudar nossos hábitos?


fonte: http://frugal.blogspot.com/2005/08/higienismo.html


Outro ótimo texto

Embora uma dieta vegana com baixo teor de gordura por si só já seja capaz de trazer inúmeros benefícios para a vida, é muito importante se voltar a visão mais holística da saúde, a higiene natural ou higienismo. Seria certamente um erro abordar as necessidades alimentares e esquecer de outros aspectos e necessidades básicas da saúde para poder alcançar o nosso potencial máximo e alcançar a longevidade que fomos criados a ter. Essas necessidades são:
  • Luz do sol;

  • Ar fresco;

  • Atividade física;

  • Sono e repouso;

  • Fatores mentais e emocionais (como amor, etc)

  • Contato com a Natureza

    Cada necessidade varia de acordo com cada indivíduo, e para cada indivíduo muda constantemente dependendo de todos os outros estilos de vida (por exemplo, depois de uma prática esportiva intensa será preciso uma quantidade maior de alimentos e de descanso, etc). Portanto, não há melhor médico do que a si mesmo para resolver seus problemas pessoais de saúde e é essencial que cada indivíduo aprenda sobre si mesmo, observando as reações de seu corpo e ouvindo as mensagens de seu corpo, a fim de adaptar e aperfeiçoar seu estilo de vida de acordo com a quantidade e qualidade de cada necessidade exigida em cada momento. Não existe uma "receita" para a saúde, apenas os princípios de saúde.

    Nesse sentido, o higienismo ajuda as pessoas a identificar os excessos ou deficiências em seus estilos de vida e aconselha o bom senso: você precisa de todo o sono necessário para se recuperar de flutuações em atividades mentais, emocionais e físicas, você precisa de uma quantidade de atividade física suficiente para manter sua massa muscular adequada , você precisa de toda a comida que o seu corpo pode digerir, assimilar e utilizar, etc. Quando doente, o higienismo se concentra na remoção da causa da doença ao invés de seus sintomas. Como é coerente com os princípios fundamentais biológicos pode-se parecer muito lógico, mas isso vai contra o modelo da medicina convencional que não considera o papel principal de um ambiente não natural como a causa de doenças, e que geralmente até incentiva e permite que as pessoas doentes mantenham um estilo de vida não saudável através do uso de drogas nocivas que são patrocinadas pela indústria farmacêutica.

    Concluindo, o higienismo é a verdadeira ciência da saúde, que se preocupa de verdade com os seus pacientes, considerando todos os aspectos da vida como um todo. Por esta razão nós o chamamos de "Permacultura da Saúde". No segundo capítulo do livro de Bill Mollison "Permaculture - A Designer's Manual" é bastante interessante a maneira que ele sugere cinco princípios de design que parecem estar diretamente aplicáveis aos cuidados da saúde:

  • "Trabalhe com a Natureza, e não contra ela", quanto mais o nosso estilo de vida nos desconecta da Natureza, mais toxicidade é gerada em nosso corpo, enfraquecendo a nossa imunidade, e mais propensos à doenças nos tornamos.

  • "O problema é a solução": os sintomas das doenças devem ser aceitos com carinho ao invés de serem removidos, pois eles nos permitem identificar os fatores que estão errados em nossas vidas, e fazermos as alterações necessárias, a fim de recuperar a saúde. Os sintomas desaparecem naturalmente após as alterações adequadas foram feitas.

  • "Faça a menor mudança para o maior efeito possível": sempre identifique e trate como prioridade o seu "ponto mais fraco" - o fator de seu estilo de vida que cria a maior toxicidade - a fim de ter o maior benefício para a saúde.

  • "O rendimento de um sistema é teoricamente ilimitado": quando você tiver estabelecido um equilíbrio perfeito em todos os setores no seu estilo de vida você nunca vai ficar doente novamente?

  • "Tudo faz jardins (tudo tem um efeito em seu ambiente)": qualquer mudança em um estilo de vida saudável estabelecido terá consequências, e é seu dever observá-los e reagir a eles nesse sentido, da maneira mais eficiente possível.

    Outros princípios importantes do higienismo:

  • Medicamentos não podem curar. Apenas o corpo cura, uma vez todas as condições exigidas para a saúde tenham sido restauradas, isto é, quando as modificações feitas ao estilo de vida levam ao equilíbrio adequado de todas as necessidades humanas fundamentais. Vacinas e teorias de germes são absurdos.

  • A tentativa de fazer pessoas doentes melhores pela utilização de agentes e materiais que fazem as pessoas ainda mais doentes é irracional e absurda.

  • O corpo se auto-constrói, se auto-defende, se auto-cura, desde que esteja vivendo em condições adequadas.

  • Existem algumas limitações sobre a capacidade de cada organismo individual e se estes são ultrapassados, o prejuízo pode ser inevitável. Excessos ou deficiências das necessidades básicas da vida, invariavelmente, prejudicam a saúde do organismo. Doenças representam um processo defensivo, reparatório e adaptativo em relação aos materiais e condições desfavoráveis para a sobrevivência do organismo. É um mecanismo de sobrevivência do organismo, mas não é algo a ser destruído, conquistado, vencido, suprimido ou curado. Os sintomas são mensagens do interior que devem ser mantidos.

  • Os meios que usamos para restaurar a saúde (ou seja, curar) deve ser essencialmente o mesmo aos que utilizamos para preservar a saúde. E estes meios são simplesmente a utilização correta das necessidades básicas de uma vida normal.

  • Jejum a base de água num ambiente tranquilo é geralmente a maneira mais rápida para restaurar a saúde, pois promove a desintoxicação e a reparação do corpo. As melhores condições são constituídas por descanso fisiológico, físico, mental e sensorial.

  • O cuidado com a saúde é o cuidado consigo mesmo;

  • A coisa mais importante que as pessoas devem fazer é identificar e julgar o que está a favor delas e o que está contra elas: o que é necessário para manter sua saúde e vida, o que é favorável à sua sobrevivência e que é prejudicial à sua saúde, por exemplo, causando doenças.

fonte: https://sites.google.com/site/comunidadeterradosol/lifestyle/natural-hygiene
Comments