Tremoço

Tremoço normalmente é conhecido como um aperitivo, mas é muito mais que isso. É uma semente das plantas fabáceas (tremoceiro), não comestível em estado natural (tóxica, contém a substância alcalóide lupanina, que lhe confere um sabor amargo) quando colhida da planta ainda em grão seco, ou seja, se não for feito (cozido) corretamente, é tóxico. Para se poder comer , o tremoço deve ser cozido e demolhado em água salgada.

Os tremoços têm em média, 1/6 das calorias por peso em relação a outros aperitivos como amendoins ou batatas fritas, o cuidado que devemos ter cuidado é em relação ao sal. Usar pouco, e de preferência sal marinho ou sal do Himalaia, melhorando a qualidade.

Leguminosa da mesma família da ervilha e da fava, bastante rico nutricionalmente: POSSUI TRÊS VEZES MAIS proteínas e duas vezes mais fósforo do que o leite de vaca, uma quantidade elevada de cálcio, vitaminas E e do complexo B, fósforo, potássio, ácidos gordos insaturados (ômega 3 e 6), ferro e fibras. Em regra, a composição nutricional é a seguinte: 36 a 52% de proteína, 5 a 20% de gordura, 30 a 40% de fibra alimentar.

No que diz respeito à gordura, sua composição é, na sua grande maioria, ácido oleico e linoleico (gordura também presente no azeite), constituindo 86% da gordura total. O tremoço possui três vezes mais fibra do que a aveia e o trigo e, dessa fibra, a sua grande maioria tem a capacidade de reter o colesterol LDL no intestino e facilitar a sua eliminação nas fezes. O teor em amido também é baixo, o que explica o papel deste alimento no controle do índice glicêmico (teor de açúcar no sangue); também é um alimento indicado para quem sofre de problemas ósseos (devido ao alto teor de cálcio), além de reduzir o apetite. Suas propriedades emolientes, diuréticas e cicatrizantes favorecem a renovação das células, o que é um fator diferencial deste alimento.

Por todas estas propriedades os tremoços são excelentes para os ossos e intestinos, ajudam a controlar a taxa de açucar no sangue (ótimo para quem tem diabetes), ajudam a controlar o colesterol e reduzem o apetite.

Desde há cerca de três mil anos atrás, o tremoço é usado de várias formas. A farinha é utilizada na produção de bolachas, pão, biscoitos, massas; alimentação para animais; indústria farmacêutica; melhoramento dos solos (é denominado “adubo verde” pois evita a utilização de adubos convencionais e prepara os solos em particular para o cultivo do milho, melão e trigo), etc.

Excelente para vegetarianos, por ser uma opção barata e de qualidade quanto as proteínas e cálcio.

Para preparar em casa, fica sugestão:

- Comprar os tremoço secos, colocá-los de molho em água de um dia para o outro (pelo menos 24h), após lavar bem e descartar a água (lembre das toxinas do grão). Depois ferver durante vinte minutos em média. Após cozido, colocar em um pote com água limpa, que deve ser mudada duas a três vezes por dia, durante cinco ou mais dias (esse processo é mais para retirar um pouco do amargor). Quando já não estiverem amargos podem ser conservados durante bastante tempo (refrigerado) em água temperada com sal (marinho de preferência), regularmente renovada. Pode também acrescentar após o cozimento, louro, orégano ou outro temperos a gosto.

Recomendo pesquisa de outras receitas, essa retirei de um site na internet, mas existem outras formas de preparo. De modo geral é lavar bem, como os feijões, deixando de molho, e cozinhar na panela de pressão até ficar amarelinho.

Fica a dica!
Comments