Resumo sobre Elementais

 

 

Os elementais, tais como gnomos, ondinas, salamandras e etc..., não possuem um corpo físico como o nosso.


Seus "corpos" são os próprios elementos da natureza, como a terra, água , fogo.


A terra não se molda ao formato do corpo etérico do gnomo, nem a água ao da ondina. No entanto, podem se movimentar através do seu respectivo elemento, a terra por exemplo, para o gnomo.


Vivem dentro dos próprios elementos, e desta forma é que conseguem a interação com o mundo físico.


Mas um ser de um elemento não pode penetrar outro elemento, por exemplo, o gnomo não pode penetrar a água.


O corpo do ser humano é composto de todos os elementos, e por isto, é que é possível moldá-lo ao corpo etérico do homem, e desta forma, o homem consegue "levar" a matéria física aonde for, não ficando preso a nenhum lugar, como os gnomos nas montanhas, as ondinas nos lagos e etc...


O gnomo não pode levar uma montanha com ele; quando eles saem, são obrigados a se deslocarem apenas na forma etérica, em geral invisível ao ser humano.


Devemos compreender que os elementos, montanhas, lagos e etc... são os corpos de outros seres.


Daí o respeito profundo e o cuidado que se deve ter com a natureza. Ao se poluir um lago, está-se em realidade destruindo-se o corpo de um ser. Você gostaria de que jogassem esgoto sobre você? Como você se sentiria?


No próprio corpo do ser humano vivem todos os elementais, pois são eles que mantêm a vitalidade da matéria. Pense no seu corpo como o local, a casa onde vivem esses seres. Ao comermos mal, estamos na realidade sujando as suas casas, e eles reagem. Não que nos queiram mal, mas a reação deles é que nos provocam as doenças; porque sujamos as suas casas.


O pensamento está ligado ao elemento ar e etc...


Devemos aprender, ao sentirmos um mal estar, uma doença e etc..., a nos comunicarmos com os elementais de nossos corpos e a lhes perguntar o que devemos fazer. Desta forma, seremos facilmente curados. Lembre-se: você é o senhor de uma vasto reino, o seu corpo, onde vivem vários seres, e deve portanto, manter a harmonia do mesmo!


Mensagem passada pela deva das águas VAM-LOAM


 

Como os elementais têm dificuldades em sentir os outros elementos que não os seus próprios, por exemplo, o gnomo sentir a água, podemos homenageá-los fazendo-lhes as seguintes oferendas:


· Gnomos(terra): luz/acender velas

· Ondinas(água): derramar perfume e jogar flores, pois o odor se espalha e assim podem captar o cheiro.

· Salamandras(fogo): queimar folhas velhas, secas e flores secas.

· Silfos(ar): espargir perfumes e jogar folhas ao vento. (É por isto que em ventanias às vezes vemos as folhas rodopiarem- são os silfos brincando)


Os elementais evoluem e se tornam devas que passam a comandar/orientar elementais.


Os devas estão restritos aos locais onde se desenvolveram, e não podem, contrariamente aos humanos, ir para outros planetas e regiões.


Os devas ficam ligados ao planeta de origem.


À medida que todos os elementais vão evoluindo para devas, mais eterizados vão se tornando, e com isto todo o planeta também, fazendo com que o mesmo mude de dimensão.


Quando um planeta cumpre a sua missão, que em geral é a de deixar evoluir em sua superfície uma humanidade, ou raças, então os devas podem partir.
Em geral, emigram para outros planetas emergentes e com o aprendizado adquirido criam novos elementais que irão atuar nos elementos do planeta e todo um ciclo recomeça. Iemanjá é uma deva deste tipo que veio de outro planeta para criar todas as ondinas aqui na Terra; por isto ela é dita ser a rainha das águas. É a grande deva das águas no planeta Terra.


Por sua vez uma humanidade precisa de um planeta para o seu ciclo de evolução. Somos uma gama infinita de seres (devas, humanos, anjos e etc...), trabalhando de diversas formas, cooperando para que nos tornemos um com o pai.


Quanto mais formos para o interior da Terra, mais densos se tornam os elementais. Como à medida que evoluem tornam-se mais etéricos, precisam emigrar para a superfície, daí os terremotos, vulcões, maremotos, tufões. Embora estes, quando ocorrem por este motivo, possam vir a ser violentos, sempre acontecem em regiões ermas para não prejudicarem ao homem.


Quando uma região fica poluída, o Deva fica ali preso e também todos os elementais da área atingida, até a região ser novamente purificada pelos seus trabalhos. Enquanto a região não for completamente limpa, os elementais não podem evoluir, e desta maneira atrasa o processo de todo o planeta. Como neste momento há um certo atraso na evolução do planeta, a limpeza das áreas afetadas ocorre às vezes através de terremotos, e etc..., bastante violentos, e que desta vez podem atingir de forma calamitosa a humanidade.


Os humanos para os elementais são como deuses, pois podem comandá-los, através de magias, e os elementais são obrigados a seguir a ordem dada; quando isto acontece, os devas perdem o seu poder sobre os elementais.


Se houver um elemental trabalhando para o mal, um outro ser humano pode invocar um deva para ajudar; então, pelo poder agora conferido ao deva pelo homem, esse pode retirar o elemental da magia ao qual foi submetido, e assim acabar com o negativo.


Os elementais quando não estão sob a influência de um humano, trabalham sempre para manterem o equilíbrio e a harmonia, não podendo agir de forma diferente. Dentro dessa realidade podem agir com livre arbítrio. Em outras palavras, eles não possuem o livre arbítrio para fazerem o mal (a menos que sejam escravizados pelos humanos).


Podemos nos curar através dos elementais; para isto temos que entrar em contacto com os elementais de nossos próprios corpos (se interiorizando e perguntando).


O mesmo procedimento pode ser feito com os elementais dos corpos de outras pessoas e assim aprende-se a curar as suas doenças.


Há as seguintes ligações :


· Pensamento : ar

· Emoção : água

· Comida : terra

· Orações/pedidos : fogo


Mensagem passada pelo deva do fogo IAM-MOALN(E)


 


Sobre as transmutações dos materiais, são as salamandras que transformam um elemento em outro.


Somos também responsáveis pela materialização e desmaterialização.


Em tudo que envolve transformação nós estamos presente. Já se perguntaram o porquê do nome "chama"; na chama violeta?


Entendam que há tantos elementais em seus corpos quanto o número de células e átomos. Dentro de seus corpos somos nós(salamandras) que propiciamos a divisão dos cromossomos, a divisão das células. Estamos presentes também nas reações químicas, e em tudo que esteja relacionado à temperatura.


Já foi dito que ao pensarem/orarem, vocês estão utilizando as salamandras; e é por isto que orações e pensamentos positivos ajudam na cura de uma pessoa, pois as salamandras então colocadas em movimento, alteram os processos químicos do corpo revertendo as doenças.


De maneira similar, os pensamentos negativos geram doenças, pois os elementais assim acionados, como já foi explicado, cumprem as ordens dos humanos, sejam para o que for.


Entrem pois, em harmonia com os elementais de seus corpos!


Cada ser possui um elemental do corpo, que ajuda a comandar/harmonizar todos os elementais existentes em cada um de vocês.


Em meditação, descubram o nome deste elemental, e aprendam a trabalhar com ele para que se mantenham sempre com saúde.


É simples, muito simples. A única coisa que têm que fazer é pedir.


Entendem agora porque a própria pessoa é que tem que querer?


Como podem os elementais desta pessoa trabalharem para algo específico se ela não os comanda?


Se ela não lhe dá ordens?


Comecem a pensar sob esta nova visão e vejam quantas coisas se encaixam....


Quando alguém ora para outra, ela coloca salamandras em atividade que irão por sua vez influenciar as salamandras da outra pessoa fazendo com que pensamentos positivos comecem a surgir em seu cérebro, e assim mudam o comportamento desta pessoa.


Seja para cura, seja para um político, seja para um criminoso e etc... percebem agora porque os pensamentos têm poder?


Se pensamos com raiva e ódio sobre um assassino, as salamandras agirão de acordo, e o criminoso captará mais raiva e desta forma será mais ainda influenciado em suas ações. Não se iludam. A vossa sociedade é produto de suas mentes.


Mude-se, e você muda o mundo!


Por isto que o AMOR é a chave de tudo.


Os milagres são produzidos através dos Devas, que têm a força do comando sobre os elementais. Num ser altamente espiritualizado, seus pensamentos ativam devas e não somente salamandras... Quando são devas, eles na realidade cooperam com o ser humano, e sempre o fazem quando são invocados para o bem; há no entanto devas que se desviaram do caminho (demônios), da mesma forma que homens e anjos. Não estou dizendo que tudo se passa através dos elementais, os mecanismos são muito complexos. Estou lhes dando apenas uma parte.


Em seus corpos o fogo está relacionado às mudanças e a água à estabilidade.


Mudanças em excesso geram stress, agitação; estabilidade em demasia gera estagnação. É preciso sempre o equilíbrio. Aprendam a trabalhar conosco.


Quando estiverem com fraqueza acionem as salamandras (fogo para dar energia).


Para se acalmarem, as ondinas (água)(água apaga o fogo, raiva, irritação, inquietude).


Para se aterrarem, realizar um trabalho, os gnomos (elemento terra).


Invoquem o elemento ar para mais espiritualidade (oração/salamandra/fogo " que precisa do ar para se alimentar....).

 


As doenças em geral estão relacionadas ao desequilíbrio de um dado elemento. Por exemplo:


· Câncer: fogo(excesso)- proliferação/mudança rápida, mas não apenas fogo.

· Coração: água (falta )

· Obesidade(Magreza): terra - excesso(falta)

· Pele/asma: ar (falta)

· Colesterol: terra (excesso); a água pode ajudar a dissolvê-lo.

· Diabete: água (escassez)(a diabete é uma incapacidade do
organismo de absorver o açúcar; a terra pode ajudar)

· Todos os processos de absorção: terra

· Hipertensão, circulação: água

· Hérnia: terra

· Enxaqueca/dores de cabeça: ar (falta); estão ligadas a
pensamentos

· Disritmia cardíaca: fogo(excesso) - ira, raiva,agitação; água
(excesso)-emocional

· Furúnculo: ar (falta) - precisa ver à tona (para respirar)

· Infecção/inflamação: fogo- temperatura

· Olhos: água- emocional

· Ossos: terra- calcificação/rigidez nas juntas (excesso); a água
pode ajudar (dissolve, amacia, amolece)

. Osteoporose (falta), a água neste caso prejudica.

· Febre: fogo (excesso), a água ajuda.

· Anemia: terra (falta)

· Gripe: água

· Queda de cabelo: terra e água, pode ser por falta ou excesso.


Desequilíbrio destes elementos.


· Dor nas pernas: terra e água

· Dor: terra

· Tireóide: ar (desequilíbrio)

· Tumores: fogo (excesso)

· Fraqueza: fogo e terra (falta de ambos).

· Gases: ar (excesso)

· Prisão de ventre (diarréia): água " falta (excesso).

· Defeito genético: ar " é um problema carmático.

· Envelhecimento: todos, mas principalmente a falta
d"água.


Comecem a relacionar as doenças com os elementos e a pedir aos respectivos elementais. Caso não consigam fazer a correlação da doença com o elemento, ou a doença seja desconhecida, a energia curadora é inteligente e saberá orientar os elementais.


Os elementais ficariam extremamente gratos se deixassem de comer e só bebessem água....teriam de trabalhar pouquíssimo! Tentam sempre que vocês se comportem desta maneira.


A aparência física dos elementais variam.


Os gnomos são os mais parecidos com vocês, embora as ondinas e sílfides também tenham uma aparência humana, tanto elementais como os devas.


Já as salamandras são répteis (já se perguntaram o porque desta diferença?), e nós devas ficamos como uma aparência de bola de fogo com raios, talvez não muito agradável para a vossa visão, tanto que muitos que conseguem nos ver nos confundem com "coisas" do inferno....


Os elementais têm uma consciência de grupo, embora possam ter atitudes individualizadas, como abelhas e formigas.


Os devas têm consciência própria, individualizada.


Os elementais mais sutilizados e os devas, têm as suas "almas" constituídas de éter, que é uma substância primordial, não havendo elementais relacionados a esta substância, pois o éter não é um elemento.


Os elementais mais densos são constituídos de uma matéria ainda desconhecida de vocês.


Estamos relacionados aos raios, da mesma forma que os homens e os anjos.


Temos uma hierarquia semelhante, mas ao evoluirmos, todos nós, homens, anjos, devas, passamos a não nos distinguirmos mais. São caminhos diferentes para o mesmo fim.


As frutas e flores ao serem retiradas da natureza perdem os seus elementais, embora estes continuem a agir de longe, irradiando- lhes energia. Tampouco eles se encontram em folhas ou animais mortos.


Em geral, na cultura ocidental, o corpo humano não deve ser cremado, a menos que a alma já tenha um certo grau de evolução.


Se a alma não estiver preparada, ela sofre um grande choque, semelhante aos traumas psicológicos que sofrem quando estão encarnados, que faz com que tenha que passar por um longo processo.


Em culturas orientais, como na Índia, não há problema, pois por causa de suas culturas, conhecem rituais e orações (desconhecidas para os ocidentais) que fazem o desligamento da alma ao corpo. Alguns elementais são criados apenas com um certo propósito, e se extinguem ao término do mesmo.


Um exemplo são as salamandras que há na chama de uma vela; ao ser apagada, as salamandras são simplesmente extintas.


Mas as das orações continuam, pois estão sempre sendo alimentadas por alguma prece; são estas que evoluem para devas. Vocês devem tomar muito cuidado para trabalhar com as salamandras. Primeiro precisa-se aprender a dominar todos os outros elementais, isto é, a comandar a terra, a água e o ar, para só então tentar comandar uma salamandra.


Os devas estão num nível hierárquico superior ao dos homens, e abaixo ao dos Mestres da Fraternidade Branca.


Isto implica que só os mestres podem comandar Devas; se os homens invocarem algum Deva, devem invocar a sua colaboração, pedir a sua ajuda. À medida que se sobe na hierarquia espiritual, melhor entendimento tem-se do carma e de suas implicações. Por isto é que se um homem tenta influenciar seja o que for, através dos devas, estes só o farão se o carma permitir, e de acordo com a perspectiva do Deva, e não da do homem. Por outro lado, os Devas obedecem completamente à ordem de um Mestre, mesmo achando que o carma não o permitiria, pois a visão de um Mestre é superior a do Deva, e aquele sabe o que faz. É melhor portanto, para o homem, caso ele tenha que trabalhar com o elemento fogo, que ele peça ajuda a um Deva do fogo, e não a uma salamandra, pois o Deva sabe o
que é melhor e fará o que for mais harmônico, ao passo que a salamandra apenas obedece e fará o que lhe pedido for, acarretando muitas vezes num carma para o homem que a comandou.


Mensagem passada pelo deva do ar AEIM-NIAN


 

Como já foi explicado antes, os elementais vivem dentro do seu respectivo elemento, caminham por ele.


Então, quando retiramos uma pedra de seu ambiente terra e a colocamos dentro d"água, estamos aprisionando o elemental da pedra; se no entanto, quisermos fazê-lo, colocar a pedra na palma da mão e perguntar se pode ou não colocá-la n"água. Quando a permissão é dada, há uma união das duas forças, água e terra, produzindo um grande poder.


Não há problema em se molhar a pedra, é até bom.


Um exemplo disto, é o carvão vegetal colocado num copo d"água atrás da(s) porta(s) de entrada da casa, para captação de= energias negativas. Quando o carvão absorve tais energias, ele afunda n"água deve-se então retirar o carvão de dentro da casa e derramar a água do copo em água corrente (de uma torneira, por exemplo). O carvão sendo poroso, e boiando em contacto com o ar, facilita que as formas pensamento energias negativas (elemento ar), penetrem no carvão, e este ao afundar n"água, faz com que os elementais das energias negativas fiquem aprisionados....(atenção, não há elementais negativos! Apenas são comandados pelo pensamento do homem, como já foi explanado).


O sal grosso n"água é um processo mais complicado, pois envolve reações químicas. De uma forma simplificada, o sal ao se dissolver n"água, libera salamandras. Estas, se alimentando do ar, neste caso das sílfides dos pensamentos negativos, fazem automaticamente uma limpeza. Devido à estrutura química específica da água, ela é um atrator natural das sílfides. É um meio excelente tanto para limpeza como para energização. Por exemplo, num quarto de hotel, ou mesmo em casa, devemos dormir sempre com um copo d"água destampado
perto de nossas cabeças,muitas vezes pela manhã ver-se-á a água cheia de bolinhas (ar preso...); ou ter um copo d"água na mesa de trabalho. Quando compramos uma pedra ou cristal, deve-se limpá-la e depois energizá-la. Para limpá-la, utiliza-se sal grosso, puro ou n"água. Se jogarmos sal grosso puro por cima da pedra devemos colocá-la também ao sol, para que se produza uma reação química (senão o processo todo será muito lento, correndo-se o risco de não se efetuar uma limpeza direita); irá desta forma retirar salamandras e sílfides de dentro da pedra, sejam elas provenientes de emanações positivas ou negativas. Ou seja, é como se a pedra se tornasse "neutra" (jamais em realidade o será, devido às características intrínsecas da mesma: estrutura molecular em cada forma há um dado tipo de energia, composição química e etc...).


É preferível que a limpeza seja feita com água e sal, pelo motivo explicado em parágrafo anterior, podendo se colocar também ao sol, pois irá acelerar mais ainda o processo.


Para se energizar uma pedra, coloquem-na n"água ao sol; a energia do sol (sílfides do ar) atuam no ar do interior das moléculas; é mais eficaz do que se colocada apenas ao sol.


Para se programar o cristal para um determinado objetivo, coloca-se a água numa vasilha e concentrando-se n"água, mentaliza-se o objetivo, e só então mergulha-se o cristal n"água colocando-o ao sol.


As travessas devem ser sempre de vidro ou cristal (tanto para limpeza como para energização), a cor da vasilha irá energizar a pedra de acordo com a força do respectivo raio; por exemplo, um cristal para cura poderá ser energizado numa tigela verde.


ANTES de se efetuar a limpeza / energização de um cristal/pedra, pedir licença ao elemental do mesmo e avisar que a imersão n"água será provisória, para acalmá-lo.


Para saber qual a finalidade de uma pedra/cristal, colocá-la no centro da palma da mão e perguntar. Numa célula do corpo podem haver vários elementais: sílfides, salamandras e etc....


Cada órgão do corpo possui um elemental que comanda os demais naquela região.


Por sua vez o corpo possui o seu elemental que comanda os dos demais órgãos, como numa hierarquia.


De maneira geral, ao se pedir uma cura, invoca-se primeiro os elementais dos quatro elementos, depois o do órgão específico que se queira curar e por último o elemental do corpo. *








Web site: www.soldegaya.jex.com.br  Autor: Canalizada por Regina Célia Arcuri/Bruxaria Guardiões da Luz

Comments