Vento na Medicina Tradicional Chinesa

A influência nociva do vento é considerada a grande causa de doença nos padrões de desarmonia na Medicina Tradicional Chinesa. Ele se combina prontamente com outros agentes patogênicos, gerando síndromes conhecidas como vento-frio, vento-calor e vento-umidade. Esse fator patogênico possui as qualidades do vento na natureza, aparecendo sem aviso e mudando constantemente. Considerada uma forma yang de qi nocivo (um fator patogênico), ele geralmente ataca a parte superior do corpo, cabeça, garganta (em inglês) e olhos. O vento causa movimento, portanto ele geralmente está envolvido onde existem sintomas de convulsões, espasmos ou tremores. O órgão mais freqüentemente afetado pelo vento externo é o pulmão. O vento interno é mais comumente relacionado a um desequilíbrio do fígado.

Síndromes do vento


Vento-frio:
nessa síndrome, a influência nociva do vento se combina com a do frio. A pessoa sente os seguintes sintomas: calafrios, febre (em inglês) - que é menos severa que os calafrios, ausência de sudorese (em inglês), cefaléia (em inglês), congestão nasal, e rigidez e dor nos ombros, região lombar, pescoço e área occipital (nuca). O frio faz os objetos se contraírem, e seus efeitos no corpo não são diferentes. Ele causa calafrios, e os tremores provocam o enrijecimento dos músculos. Ainda que os tremores possam não ocorrer, a pessoa tem dificuldade para se manter aquecida, mesmo quando vestida adequadamente para as condições. O vento-frio é tradicionalmente tratado com ervas quentes e diaforéticas (indutoras de suor) para dissipar o frio e repelir o vento.


Vento-calor:
causado por uma combinação de agentes patogênicos, essa síndrome é vista normalmente no resfriado comum (em inglês) ou gripe. A pessoa pode ter os seguintes sintomas: rosto vermelho, febre alta, dor de garganta, olhos vermelhos, língua vermelha e pulso rápido. O tratamento para a síndrome vento-calor inclui ervas que eliminam o calor e repelem o vento.


Vento-umidade:
a artrite (em inglês) é uma manifestação desse padrão. Como a umidade na natureza, que é persistente e requer tempo para ser erradicada, a influência patogênica da umidade é difícil de curar e leva algum tempo para ser resolvida. A influência do vento também faz a dor migrar de articulação para articulação, às vezes desaparecendo por um período somente para reaparecer sem aviso prévio. O tratamento dessa síndrome inclui ervas que drenam a umidade e melhoram a circulação do qi e sangue através das áreas afetadas. A terapia do moxabustão (aplicação de calor) é particularmente útil nessa situação.


Vento-água:
este é um ataque súbito de edema (sudorese devido à severa retenção de fluído), geralmente de alergias, envenenamento (em inglês) ou nefrite aguda (inflamação do rim). Ervas diaforéticas (indutoras de suor) ou diuréticas (produtores de urina) são usadas juntamente com acupuntura e moxabustão para tratar essa condição. As ervas ajudam o corpo a eliminar fluídos, e o moxabustão ajuda o corpo a metabolizar os fluídos e melhorar a circulação, e a acupuntura circula os fluídos estagnados e expele o fator patogênico.


Vento-irritação:
essa categoria inclui qualquer condição de pele que apareça subitamente. Como a umidade geralmente tem uma participação nessa condição, pode ser difícil de ser tratada. O tratamento pode incluir ervas que "dispersam o vento, eliminam o calor e drenam a umidade". Por exemplo, se a irritação (em inglês) é vermelha e gera queimação, ervas que eliminam o calor também são usadas. O controle da dieta é sempre uma parte essencial do tratamento. O café, em particular, deve ser evitado em condições de pele, já que ele aquece o sangue, aumentando ainda mais o vento.


Fígado-vento movendo-se internamente:
esta é uma condição interna do fígado que pode resultar de um desequilíbrio a longo prazo. Os padrões crônicos usuais são a deficiência de yin do fígado ou deficiência do sangue. Os sinais dessa condição são vários movimentos corpóreos anormais, como contrações, tremores, convulsões e espasmos. O fígado comanda o movimento suave do qi e do sangue no corpo assim como o movimento harmônico dentro do corpo. Um desequilíbrio no fígado prejudica essa função, produzindo movimento anormal, e a influência do vento estimula esse movimento em momentos imprevisíveis.


Calor excessivo produzindo vento:
se o calor é muito extremo, ele pode causar um colapso súbito, como o que ocorre em uma insolação (em inglês). Ele também pode causar convulsões súbitas, como aquelas que ocorrem em crianças com febre alta. Compare esse processo interno com o que ocorre na natureza quando a subida do ar quente causa rajadas de vento alto.


Deficiência de sangue que leva ao vento:
como o fígado armazena o sangue, uma deficiência de sangue afeta o fígado, levando ao vento. Essa condição pode produzir entorpecimento e cãibras. Quando o sangue é tonificado, esses sintomas desaparecem.







fonte: http://saude.hsw.uol.com.br/medicina-chinesa-causas-das-doencas2.htm
Comments