Despertando para a Ascensão Espiritual


Irmão, a ignorância espiritual é a grande doença do habitante terrícola.

Viver sem se conhecer é o mesmo que caminhar pela vida como um sonâmbulo.
Muitas pessoas sequer percebem o quanto seus olhos perderam o brilho e a massa de formas-pensamento cinzentas que lhes acompanham espiritualmente tal qual um séquito de fantasmas engendrados por sua própria consciência desavisada e incauta.
As suas emoções desencontradas e as auto-culpas que carregam produzem muitos vibriões psíquicos* que pululam em suas psicosferas** e instalam-se em seus centros vitais drenando-lhes o equilíbrio e a paz de espírito.

Nesse contexto espiritual enfermiço, é muito fácil a presença de espíritos obsessores aproveitando-se das vibrações desencontradas das pessoas. Eles se alimentam disso e amplificam o efeito das energias deletérias sobre as vítimas de tal vampirismo oculto.

Urge que as pessoas despertem do sono consciencial e cortem a curriola dos pensamentos infelizes e das associações mórbidas com os agentes das trevas conscienciais.

Que elas se esclareçam espiritualmente e projetem a luz nas trevas de suas angústias.
Que projetem o discernimento em suas dúvidas.
Que não rebaixem os seus potenciais divinos em tramas escusas ou em associações equivocadas, seja com encarnados ou desencarnados.
Que evitem as atmosferas obscuras e não barganhem com o Astral inferior nem mesmo em pensamentos fugazes.
Que combatam os seus dramas com reflexões sérias e ponderadas e que despertem para a Luz.

Enquanto as pessoas teimarem em fugir do encontro consciencial dentro delas mesmas, continuarão pagando o preço da dor em suas vidas. Serão acossadas por espíritos desencarnados acoplados em suas auras por afinidade espiritual - e por seus próprios fantasmas engendrados pelo seu desequilíbrio consciencial.

Trabalhar pela emancipação consciencial é a tarefa mais digna que existe... Para diluir a ignorância e ser feliz - e quebrar o domínio do próprio ego e sorrir em paz; para viajar nas vibrações amigas da espiritualidade consciente e compreender as lições da vida; e crescer a cada dia e agradecer as clarinadas conscienciais produzidas pelos mentores espirituais, da Terra e do Espaço, para iluminar a caminhada ascensional. 

Vale a pena viver motivado pelo sonho da libertação espiritual.

Algures, na imensidão dos caminhos e dos orbes espalhados na tapeçaria do infinito, o momento acontecerá e o sonho da UNIÃO será realizado.
A ascensão mediante o esforço do espírito chancelará o alvará de libertação da roda reencarnatória compulsória.

Por enquanto, que os trabalhadores espirituais em suas diversas áreas de atuação pontifiquem o esclarecimento espiritual no seio da humanidade e dentro de seus próprios corações.

A ignorância espiritual é a grande doença da humanidade. Ela é a mãe da guerra, do orgulho e de todos os males que acicatam os homens.

Que as pessoas possam despertar do sono consciencial, pois o Cristo abraça o mundo em silêncio e trabalha por isso. Ele inspira a todos sutilmente e o Seu amor produz aquela harmonia e felicidade que não são desse mundo, mas que já pontificam secretamente nos corações dos trabalhadores que se esforçam em meio a gleba terrestre pelo despertar de todas as consciências.
 
Paz e Luz.
 


- Ramatís*** -

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges; São Paulo, 28 de setembro de 2001.)
 


- Notas:
* Vibriões psíquicos: larvas astrais; cargas energéticas densas; elementais artificiais.
Obs.: sobre esse tema, sugiro aos leitores o estudo de uma matéria de minha amiga Maísa Intelisano, excelente pesquisadora dos temas anímicos-mediúnicos, onde ela explana muito bem sobre a ação das larvas astrais. O artigo pode ser acessado no excelente site do Instituto de Pesquisas Psíquicas Imagick, no seguinte endereço específico: http://www.imagick.org.br/zbolemail/Bol06x07/BE07x8.html 
** Psicosfera – do grego – esfera psíquica; campo energético; aura (do latim, sopro de ar).
*** Ramatís – sábio mentor espiritual.
Obs.: para mais informações sobre Ramatís, favor acessar o site do IPPB – www.ippb.org.br -, no seguinte endereço específico: http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6557:ramatis&catid=73:Ramatis&Itemid=269 
Comments