Abandono

Nesse momento sinto-me abandonado,
tudo ao meu redor parece vazio,
dentro da mente cheio,
acima observo,
estou inerte perante o tempo,
sem movimentos algum em parte alguma do corpo,
o resto como em câmera lenta,
lentidão tal,
que nem mesmo a velocidade das águas,
podem sussurrar ao vento o canto do mar.

Estou totalmente abandonado,
minha voz não sai pela boca,
os sons não entram nos ouvidos,
até mesmo a pulsação do coração já não se ouve,
meus olhos fechando devagar,
como se dois pesos estivessem sobre minhas pálpebras.

O abandono agora é total,
minha respiração esta diminuindo,
em completo estado imóvel,
já não sinto qualquer coisa,
todos os meus sentidos comuns se foram,
meus olhos fechados,
minha boca sem voz,
meus ouvidos sem som,
meu coração em repouso,
minha respiração calma,
todos os sentidos me abandonaram,
estou completamente só,
e finalmente,
completo por Tudo.

Meu corpo denso sob meu olhar,
meu corpo astral sob meu olhar,
meu corpo mental sob meu olhar,
e Eu,
no Olhar de Deus...

Que todos possam sentir o verdadeiro abandono, esse que não faz jus a palavra abandono, mas sim a um completo estado de totalidade, essa que faz nossos olhos brilharem como crianças, que faz nosso chakras vibrarem a mais pura luz, que nos faz ser o verdadeiro Ser.

Namastê,
Terry

Comments