Algo sagrado...

Existe algo sagrado no céu e na terra.
Algo sagrado no ar e na água.
Existe algo sagrado no metal e na madeira.
Algo sagrado no fogo, éter e no prana.

Dentre tudo o que existe, o sagrado se manifesta na pureza da essência de todas as coisas.

Existe algo sagrado no humano e nos animais.
Algo sagrado nos insetos e plantas.
Existe algo sagrado no extraterreste e no intraterreno.
Algo sagrado no bem e no mal.

Dentre tudo o que existe, todos os seres sencientes tem a capacidade de buscar o sagrado em si mesmos.

Existe algo sagrado no interno e no externo.
Algo sagrado no corpo e na mente.
Existe algo sagrado no meditar e caminhar.
Algo sagrado na existência e não existência.

Dentre tudo o que existe, o infinito se torna finito para a alma limitada ao véu.

Existe algo sagrado na busca e no buscador.
Algo sagrado naquele que chora e no que sorri.
Existe algo sagrado no tempo e não tempo.
Algo sagrado no desejo e no contentamento.

Dentre tudo o que existe, nada existe.

O vazio primordial é o espaço onde o Sagrado se encontra.
No silêncio dos pensamentos, o vento não sopra, a água não escorre, a terra não gera semente, o metal não corta, o fogo não queima, o frio não congela, o éter não flutua, o prana coexiste.

Se tudo o que é está no sagrado, porque iludir-se com o cheio ou o vazio?

Estando no elemento, o infinito se faz finito.
Sendo o elemento, o finito se torna infinito.
Não sendo elemento ou estando no elemento, o vazio se torna completo.

O signo que rege a existência é aquele que unifica a não existência no agora.

Ontem, hoje e amanhã, o tempo.
Agora, o não tempo.

A semente germina, o metal se faz, a água escorre, a folha cai, o fogo esquenta, a semente germina.


Paz e Luz!
Terry
Comments