Dançando no ar

Livre pelo ar,

danço sem passos na terra,

deixo pegadas no vento,

fundo lagrimas em água,

meus braços abertos estendidos como corrente,

a energia fluindo pelas veias e nervos,

cada nadi aberta em vórtices,

rodopiando como furação,

energia pura sem explosão,

levantando terra,

abaixando céu,

minha cabeça acima da atmosfera,

meus pés enterrados no chão,

o resto sem gravidade,

como  bambu,

vai e vem,

vem e vai,

nesse campo azul e branco,

repleto de flores cristalinas,

cercadas pelas pedras luminosas,

bem ao lado da cachoeira transparente,

pulsando viva com o canto dos pássaros,

encanto sem canto,

pelo som da pluma da garça,

o chiado do rabo da cobra,

no batuque belo dos sapos e macacos,

sob a flauta sublime dos Devas.

A como é bom voar,

sem peso algum deixo o corpo,

cabeça no cosmo,

pés na terra,

corpo no ar,

tudo repleto do mais puro prana,

preenchidos pelo fluir da vida,

pelo fluir da morte,

sem intenção de ser qualquer coisa,

tudo gira solto e fluido,

com energia e vigor,

na mais pura natureza,

assim como os animais e plantas,

as águas e raios,

fluo continuo pelo continum...

Sem fim desfaço-me no Eu,

cantando o Mahamrityunjaya Mantra,

elixir fluindo...

há, quanta água brotando,

quanto amor voando...

...

...

Seja aqui ou ali,

onde estiver tenha em mente,

na mente e além da mente,

que você é o controlador,

co-criador,

pensamento e pensador,

a essência do ser é o próprio ser,

o Eu, a energia eterna e indivisível,

imortal e amorosa,

mora dentro e fora,

sempre no coração da compaixão,

no amado e no que ama.

Seja amor e viva a pura natureza do seu próprio Eu.

Om

Namastê,
Terry
Comments