Dar valor...


Por favor, principalmente as pessoas que me conhecem pessoalmente, leiam esse texto, posso não ter mais tempo para falar sobre isso depois...

"Para bom entendedor meia palavra basta...", venho escutando esse ditado desde criança, mas nunca achei isso uma pura verdade, porque o bom entendedor observa, presta atenção em suas próprias atitudes, e na dos outros, mas não julga ou subjuga por "achismo" ou egoísmo, e quando digo egoísmo e "achismo", não é em relação a bens materiais, mas sim no valor que um dá ao outro, nas opiniões e respeito a vida que cada um cria para si.

Estava pensando na morte e na vida, no quanto as pessoas que convivem uma com as outras, quando se deparam com situações como doença e morte mudam suas atitudes em relação a outra, mas porque? Porque somente quando se deparam com esse tipo de problema, DOENÇA E MORTE!, mudam? 

Porque durante o dia a dia não prestam atenção a vida da outra pessoa, não tentam entender seus motivos de agirem de uma ou outra maneira, e sim tentam criar na outra pessoa seu ideal de vida, impor na vida da outra seus valores, olham para a outra pessoa e colocam sua intenção como verdadeira, esquecem que cada um leva dentro de si um padrão de vida, estão em um momento de aprendizado, e é isso que torna as coisas interessantes na vida, olhar o mundo pelo olhos dos outros também, mas sem julgar, apenas observar e discutir com respeito os "porquês" das coisas... 

Infelizmente,  ainda para muitos, só dão valor quando perdem, só dão valor nas pessoas quando morrem ou estão em situação que irá levar a isso, ai sim passam em tratar a pessoa bem, tentar satisfazê-la da melhor forma, mas ainda sim muitos de maneira egoísta, dizem que cuidar dos outros é sofrido, que não sabem o que passam... pobre dessas pessoas que tentam satisfazer a outra somente nessa situação, pobre destas pessoas que perdem tanto tempo julgando e subjugando outras durante a vida toda, nem sequer prestam atenção no dia a dia, no que se passa a sua volta, são como pequenos "cegos de coração" e "mudos de harmonia" que caminham rumo ao desconhecido... 

Isso é um toque sutil a algumas pessoas que olham para a vida como se olhassem sempre para o espinho, esquecendo que se olhar um pouco mais para cima, verão a rosa, e se olhar dentro da rosa, verão o néctar...

Quando partimos daqui, desse  plano de existência física, o que fica são somente lembranças da outra pessoa, e estas podem ser do tipo: 

- A se eu tivesse feito aquela viagem com ela... 

- A se eu não tivesse gritado aquele dia por causa de uma besteira... 

- A se eu tivesse dito te amo... 

- A se eu a ajudasse a se entender um pouco melhor, ou fazer-me entender por ela... 

E assim vai... ou: 

- Nossa, quanto fizemos juntos! 

- Só restou mesmo saudades, mas sei que vamos nos reencontrar mesmo... 

- Que bom foi compartilhar tudo que compartilhamos sem sérios atritos... 

Inúmeras são as frases e pensamentos que podemos ter quando estamos na situação desfavorável ao que achamos correto na vida, então reflitam um pouco nas suas atitudes e pensamentos do dia a dia, porque amanhã podemos não estar mais aqui, vivendo nesse corpo humano.

Pensem em uma pessoa que perderam e reflitam sobre suas atitudes com esta, e depois parem de pensar e passem a partir desse momento a fazer o melhor possível para viver sua vida e deixar as pessoas viverem a delas, mas sempre, sempre tenham em mente que quando dirigir uma palavra, atitude ou pensamento a outra pessoa, ponderem em como vão dizer as coisas ou pedir algo, seja o que for, porque quando perder essa pessoas não adianta chorar depois, o amargor será seu, porque não aprendeu uma palavra muito importante nesse tempo todo de convivência, compaixão!

Não importa se você é rico, pobre, branco, amarelo, negro, azul, laranja... seja como for sua condição de vida ou tipo físico, ainda sim pense um pouco em como falar, o que falar, porque nem sempre a outra pessoa precisa sofrer por você ainda não ter encontrado aquele ponto em que seu EGO não seja seu governante. Não é porque você  não se controla, não tem amor sobre si mesmo, que deve maltratar seja como for outra pessoa.

Pergunte, não crie "achismo" sobre coisa alguma, se tem receio da pessoa não gostar de você, pergunte qual o problema, nem todas as pessoas são risonhas ou ficam "fazendo sala" o tempo todo para agradar outras, as vezes no silencio está o maior beneficio que pode receber da outra pessoa; as vezes aquela pessoa silenciosa, com cara fechada, está sorrindo por dentro e lhe enviando bons pensamentos, curando a si e a você de uma outra forma, mudando sua vida sem ao menos você se dar conta, e claro, mais vale um bom pensamento verdadeiro, do que um falso sorriso ou falsas palavras. 

Nem sempre a pessoa pode estar certa no que diz ou faz, mas ainda sim se é uma pessoa que você tenha o mínimo de amor por ela, não irá gritar ou dar "chilique" por motivos fúteis, nem só tapas ferem pessoas, pensamentos e palavras podem ferir muito mais e durar muito mais tempo, porque a mente é atemporal e leva consigo marcas muito mais profundas que o corpo. 

É isso, parem e reflitam, pensem em como estão agindo agora com as pessoas que o cercam, passem a dar mais valor no valor dos outros, antes que o agora se transforme em passado e nesse passado só tenha recordações do que poderia ter feito de melhor para ela. 

Na paz e harmonia 

Namastê, 

Terry

Comments