Deixe fluir

Muitas pessoas ao começarem a ler o que escrevi abaixo, escutarão da própria mente, "isso é tolice, pare de ler esse monte de filosofia, isso não é para você, o cara tá viajando, esqueça tudo isso". A mente irá fazer isso com muita gente, pois ela é assim, ela tenta limitar a todos. E para quem ler tudo, mesmo assim a mente irá dar um jeito de não colocar em prática nada disso. É sempre assim para a maioria, mas para alguns que talvez deixem o amor "falar" mais alto, algo mude por dentro... se assim for, peço a Deus, com humildade e pura intenção, que a luz se apresente durante a leitura, que não é "minha", pois nada me pertence, mas que entrego em gratidão por se fazer presente, se assim Ele quiser, e se assim cada coração se permitir.

Tem pessoas que tem de tudo para ser feliz, e justamente por isso se tornam tristes. Quando a coisa vem fácil demais para quem gosta de complicar o que é simples, procuram meios de sofrer. O sofrimento, para alguns, se tornou um vicio, muitas vezes vindo de outros tempos, até outras vidas, que em algum momento se torna ativo e latente. Não que o sofrimento seja algo ruim, pode ser bom, desde que se torne uma ferramenta de aprendizado. O foco aqui não é discutir sofrimento, sobre isso já postei algumas vezes, a questão é apenas observar que infelizmente, para a maioria das pessoas, a própria simplicidade se torna algo difícil de aceitar e vivenciar.

Agradecer mais do que reclamar, é simples dizer, mas quantos o praticam? Quantos dão realmente valor ao que tem? Quantos sabem olhar para o céu e a terra e perceber suas leis em ação?

É muito triste observar o quanto o ser humano complica o que é simples, e quando se encontra no complexo, sofre justamente porque tenta simplificar. Veja o quão insatisfeitas as pessoas se tornam o tempo todo. Seja rico, pobre, classe média, pastor, padre, religioso, ateu, pagão, todos se tornam insatisfeito em algum momento, porque por natureza impermanente, buscam sempre algo novo que possa satisfazer seus desejos.

Um fato é claro, tudo não passa de ilusão. Não existe perfeição na vida ou na morte, são apenas estados transitórios. O que podemos fazer é vivenciar da melhor forma possível esses caminhos que trilhamos, por escolha muitas vezes, e por tolice em outras. Muitas pessoas desdem aquilo que muitos outros querem para si.

Para quem está passando fome, o luxo é um prato de comida. Para quem está andando a pé, um carro por ser motivo de felicidade. Para quem não tem onde morar, uma casa é alegria. Para quem está sozinho, um companheiro é motivo de contentamento. Para quem se encontra perdido, um guia pode ser a direção. As pessoas se esquecem quando ganham algo, e colocam esse algo na rotina. A rotina quando não trabalhada de forma correta, gera sofrimento, porque deixam de "enxergar" o quão valioso pode ser o que está bem ai, ao lado. E quando perdem, há quando perdem, voltam a sofrer, e no processo recomeçam a busca novamente, gerando um ciclo vicioso.

Tudo isso não satisfaz completamente a alma, pois fica latente algo que nos foge a compreensão da razão ou emoção. O que é? A verdadeira simplicidade, que coloca tudo isso em gratidão e abre as portas do coração verdadeiro, para que possamos nos conectar (religare, religar, religião, yoga), em Deus, o TAO, a Fonte Que Tudo É.

Não existe outro meio de ser realmente livre e feliz, completo e simples, senão de alguma forma, por algum meio, trilhar o caminho das estrelas e reconectar com essa Divina Fonte.

Os meios, o caminhar, muitas vezes são de sombras e luz. São aspectos do aprendizado, mas são apenas ferramentas do caminhar. Quando começa a agradecer e olhar as coisas de forma mais simples, seja seu marido, esposa, cachorro, gato, papagaio, emprego, carro, alimentos... enfim, quando passa a olhar essas coisas todas como partes de Deus, partes que aparentam estarem separadas, mas que na verdade estão todas unidas pela rede "invisível" que conecta todas as coisas, então percebe, mesmo que de forma intuitiva, que o amor se manifesta na simplicidade, e se esse amor está tão perto quanto um átomo do outro, a gratidão por viver em meio a esse amor, abre novas portas que antes estavam escondidas por detrás da mente.

A mente é o "problema", pois ela quando não lapidada pela razão e pelo correto pensar e agir, se torna dominante sobre os pensamentos e ações mundanas, escondendo a verdadeira realidade do ser.

Medite, ore, busque seu caminho e caminhar, mas não espere encontrar nas pessoas ou no mundo sua felicidade sem antes estar feliz consigo mesmo. O mundo, os planetas, estrelas, enfim, tudo está conectado na grande malha que forma as formas, e na grande malha que está além das formas manifestas. Tudo isso em palavras, são apenas o que são, palavras.

Para se estar em simplicidade, é primeiro preciso parar de buscar o sofrimento nas pequenas coisas. Coloque-se em postura de gratidão perante seu próprio coração, e veja as coisas começarem a mudar no dia a dia.

A vida na Terra começa na primeira respiração, e termina na última respiração. Entre uma e outra, as escolhas para ser feliz ou triste dependem apenas do quão simples você consegue ser, e o quão disposto a mudar hábitos está em colocar em prática. Não é questão de abrir mão das coisas materiais, mas se colocar em postura correta perante o universo, perante o domínio ilusório da mente, e a simplicidade amorosa do coração verdadeiro.

Seja feliz, não porque alguém lhe faz feliz, mas porque você é a felicidade em ação no mundo. Basta querer, e não permitir que a mente lhe domine feito o cão adestrado pelo sofrimento.

Quando você abraça uma pessoa, abraça a si mesmo, abraça Deus, abraça o universo. Quando você come algo, come a você mesma, come Deus, come o universo. Quando você sofre, tudo isso também sofre. Quando você se alegra, tudo isso também se alegra. Perceba isso além da razão e emoção, perceba isso com o coração, então tudo o que fizer vai fazer com alegria, com amor, com virtude correta, pois sabe, mesmo que ainda de forma intuitiva ou teórica, mas que irá sentir na alma, que você é Deus, vivendo o amor em si mesmo, quando assim, permite ser.

Comece pela teoria das palavra, depois dê um passo e vá para as pequenas práticas de agradecimento pelas coisas que tem. De mais um passo, e comece a conversar com todo teu corpo, cada órgão, célula, coloque-se em gratidão pela vida, mesmo que lhe pareça tolo ou esteja confuso e em sofrimento. De outro passo, e agradeça pelas pessoas a sua volta, mesmo que estas lhe façam sofrer, mude o pensamento, e veja-as como partes de Deus, olhe atentamente o coração verdadeiro que todos possuem além das ilusões. De mais outro passo, e comece a agradecer a Terra, os Céus, e as Estrelas. De passos adiante dia a dia, e se por algum motivo der um passo para trás por descuido, volte a teoria e releia as dicas do caminho, que a própria vida lhe dá a todo momento.

Todos somos parte de um grande caminho, todos temos direito divino de gozar da felicidade, mas se esquecemos o que somos, realmente fica complicado. Por isso é importante abrir o coração, agradecer mais do que reclamar, e mesmo nessa época, nessa era tão difícil que a Terra se encontra, não deixamos de ser o que somos em Deus, não deixamos de ser o amor vivendo a experiência humana, não deixamos de ser fagulhas cintilantes do fogo divino.

O que espera está ai, tão perto, tão perto, que basta esvaziar a mente e deixar a luz fluir.

Abrace todos os dias quem você ama, faça isso, faça isso, por favor faça isso, pois está abraçando a você mesmo, está abraçando a Deus. Abrace a você mesmo, abrace seu coração, seu alimento, o ar que respira. Abrace a água, e pare de reclamar tanto... quando reclama, tudo contrai, quando agradece, tudo expande.

Abrace a vida, assim como o TAO abraça a todas as coisa sem si mesmo.


Paz e Luz!
Terry
Comments