Na Luz Azulada de Sange Menla, O Buda da Medicina

Você me buscou na noite mais escura.
Estava frio e ninguém se importava com nada.
Muito menos com um mendigo embaixo do viaduto.
Mas Você estava ali, no meio da sujeira, sem que eu visse.
E na minha hora mais difícil, Você segurou em minhas mãos.
Então eu vi sua luz azulada e, depois de tanto tempo, eu ri novamente.
Porque senti a serenidade acalentando meu coração doente.
Eu nunca tinha ouvido falar de Você. Mas sabia o que o levara até mim.
Era minha hora final, e eu sabia; e Você estava ali comigo.
Eu não tinha mais ninguém no mundo... E estava muito doente e fraco.
Na verdade, eu estava era farto do mundo e da frieza dos homens.
Estava cheio das coisas da Terra e das mentiras e maldades que sofri.
E Você me olhou como ninguém tinha me olhado; e viu dentro do meu coração.
E eu me senti amparado e contente, pois Você não me julgou, e só me compreendeu.
Você nada disse, mas eu compreendi; e aceitei ir em frente... Sem ranço e peso.
E, na noite escura e fria, eu me entreguei a Você; e renasci na vida espiritual.
E mãos de luz me limparam e me trataram com respeito, sem nada me perguntarem.
E, muitas vezes, eu ouvia uma linda canção e me sentia renovado e cheio de energia.
Depois eu descobri que eram os seus trabalhadores entoando o seu mantra da cura.
E, assim que melhorei, aprendi a entoá-lo também, porque me fazia tão bem...
E hoje eu o ensino para outros, e conto minha história e de como Você me ajudou.
Oh, Buda da Medicina! Que não se esquece dos miseráveis do caminho.
Que lê no coração as verdades da alma e nada julga, e a todos ampara.
Que desce na noite escura e ilumina a jornada de muitos sofredores.
Eu me prostro aos seus pés e novamente canto a essência do seu mantra** curativo:
“Tayata Om Bekandze, Bekandze, Maha Bekandze, Randze, Samun Gathe, Soha!”
E ofereço ao mundo essas vibrações de compaixão, como sementes de paz...
Em seu nome, Sange Menla, Buda da Medicina*** e curador de homens e espíritos.

- Depoimento de um Espírito Desencarnado –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 23 de novembro de 2009.)

- Nota de Wagner Borges:
Cabe aos médicos da Terra a realização da arte da cura do corpo físico.
É tarefa nobre e regeneradora, e demanda muita honra e dedicação na jornada.
Contudo, há feridas que não se curam com remédios e coisas que o bisturi não corta.
Há doenças da alma, filhas dos pensamentos e emoções mal-resolvidos.
E essas não são alcançadas pelos meios terrenos, e estão entranhadas no coração.
A cura real só vem com o despertar da consciência, e isso não é fácil.
Por isso, os Budas dão uma força aos homens, sempre de forma invisível e amiga.
Eles agem nos bastidores do mundo, silenciosa e serenamente, pela Luz.
E hoje, pela inspiração da Espiritualidade Maior, esses escritos falam disso.
E evidenciam o mantra da cura do Buda da Medicina, para o bem de todos.
E eu fico aqui pensando nessa compaixão maravilhosa e sutil, e sentindo-a também.
E, ao mesmo tempo, enquanto escrevo, me sinto abraçado por seres de luz invisíveis.
Sinto sua simpatia e amizade, por entre os planos; e suas vibrações de gratidão.
E, no entanto, eu é que agradeço a eles, pela oportunidade de grafar esses escritos.
Ah, as palavras são tão pobres em momentos assim...
Então, eu fico aqui, bem quietinho, e deixo o meu coração viajar por aí...
Na luz azulada de Sange Menla.

Paz e Luz.


* Buda - do sânscrito - O Iluminado; Aquele que despertou! Palavra derivada de “Buddhi”, que significa “Iluminação Pura” ou “Inteligência Pura”. Ou seja, quem alcança o estado de Buddhi, torna-se um Buda, um ser iluminado e desperto.
** Mantra – do sânscrito – palavra oriunda de Manas: Mente; e Tra: Controle; liberação – Literalmente, significa "Controle ou liberação da mente".
Determinadas palavras evocam uma atmosfera superior que facilita a concentração da mente e a entrada em estados alterados de consciência. Os mantras são palavras dotadas de particular vibração espiritual, sintonizadas com padrões vibracionais elevados. São análogos às palavras-senhas iniciáticas que ligam os iniciados aos planos superiores.
Pode-se dizer que os mantras são as palavras de poder evocativas de energias superiores. Como as palavras são apenas a exteriorização dos pensamentos revestidos de ondas sonoras, pode-se dizer também que os mantras são expressões da própria mente sintonizada em outros planos de manifestação.
*** Sange Menla – é o nome tibetano do Buda da Medicina (em sânscrito, ele é chamado de Bhaisajyaguru). A simples repetição de seu nome (de preferência, em silêncio, no centro do coração) gera vibrações espirituais que auxiliam na cura e eliminam os venenos da mente, responsáveis por toda ordem de sofrimentos.
Normalmente, é feito assim: “Om Sange Menla!”

O seu mantra clássico é o seguinte: “Tayata Om Bekandze, Bekandze, Maha Bekandze, Randze, Samun Gathe, Soha!”

O cerne desse mantra é “Bekandze”, que significa a eliminação do sofrimento - do corpo e da mente. Logo, é um excelente mantra para cura, física ou psíquica.

Para melhor compreensão da pronúncia do mantra, favor acessar a apresentação do mesmo nesse vídeo postado no Youtube, no seguinte endereço específico:

http://www.youtube.com/watch?v=yUJucA-mrgE&feature=related
Ou nesses dois aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=xAzTuwWqo2w&feature=PlayList&p=A39380D38E38C968&playnext=1&playnext_from=PL&index=10
http://www.youtube.com/watch?v=R0pQE1hfjCU&feature=related

Obs.: David Crow escreveu coisas bem legais sobre o Buda da Medicina. Para acessar um capítulo de seu material, basta entrar no seguinte endereço específico:
http://www.dpmais.com.br/davidcrow/capitulo.htm

fonte: http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=7382&catid=31&Itemid=57
Comments