No caminho, existências...

Era um tempo sem templo,

onde pairávamos no éter azul.

Aquele universo de cristal translucido,

reluzindo as infinitas luzes que tu sorrias,

em teus olhos o cosmo todo como pequenas safiras,

e tua voz cantando na mente dos trovões,

embalados pelo branco do dragão carinhoso.

Sim, de todas as formas tu formava tua casa,

não uma casa de pedras e palha,

mas uma casa dentro do teu próprio ser,

aquela que no silencio da noite,

arrematou meu corpo em luz até ti,

convidando para aquela pequena festa de seres diversos,

daqui e do outro lado dos universos,

onde fiz um verso dedicado a ti,

e a todos aqueles que aqui e lá estão ao mesmo tempo,

as portas de entrar sobre teus véus,

espantando o frio da solidão,

trazendo amor ao coração.

De todos os seres que conheci,

de tantos planetas e planos,

nos arredores de tua casa,

senti-me no criança pequena,

sentada de pernas cruzadas no teu tapete de algodão,

vivendo o amor que se sente por sentir,

vive-se por viver,

seja nesse plano ou em outro,

seja nesse corpo ou em outros,

denso ou sutil sinto teu amor em mim,

e por esse amor desfaço-me no teu prana,

fluindo como chi até o shen,

como água até o fogo,

virando aquele vapor de luz,

até onde teu corpo transborda além das bordas dos multiversos,

até onde o imaginável é inimaginável,

no amor de ti,

juntos ao TAO.

*Nunca desfaça teu ramalhete de flores interno, nunca abandone teu templo interior. Não importa o que lhe digam ou façam, você é um ser de luz, não importa seu passado ou futuro, faça do seu agora um momento de eterno amor, pois no amor a paz e harmonia coexistem na união de ti nEle.

 Muitos se preocupam com o corpo, o que comem ou fazem para manter a beleza, o corpo é importante sim, mas deve-se atentar mais para seu ser, sua mente e seus pensamentos. Se tens um pensamento de bondade, compaixão e harmonia, se tens em ti o amor que a tudo cria, então todo teu corpo será luz, toda tua existência seja nesse pequeno tempo de vida nesse templo do corpo físico, ou em tantos outros "tempos" em outros "corpos" no astral, mental... enfim, alimente seu corpo com bons alimentos dados pela mãe terra, mas
principalmente nutra tua essência com a essência do amor cósmico, do amor divino, e nesse amor conhecerá o verbo único, sem palavras ou emoções, apenas o viver no amor.

Obrigado!

Namastê,

Terry
Comments