O amor não julga o caminhar



Salve Orixá, salve meu Pai de Amor, Salve Espirito da Paz!

Quando amado Orunmilá fala na mente do filho de luz sobre as pedras do caminho, Pai Oxalá abençoa tua cabela, enquanto Xangô queima no som da justiça as folhas mortas pelo desejo.

Conhecendo teu Ser enquanto percorre o caminho da Vida, Exu guarda teu corpo, templo do sagrado espirito santo, que guarda as riquezas da criança recém nascida nos braços de Oxum.


Mesmo quando o filho se afasta das verdades da Lei Maior, Ogum socorre com amor e fraternidade, enquanto Obaluaiyê vem curando as chagas dos pensamentos, e Yemanjá desagua um rio de águas cristalinas para seus filhos lavarem a alma, e saciar a sede.

Oxóssi vendo teus desafios no caminhar, lhe cobre com farta folhagem de natureza celestial, dadas com amor e carinho por Ossaim para lhe amparar e proteger da chuva ácida, que junto a Logunedé senta a teu lado, descansando sobre as pedras em companhia de Yewá. Obá sentindo o perfume do amor, junta-se e ambos que lhe ensinam sobre os mistérios do conhecimento da Divina Mãe Divina.


De branco Ayrà salda teu Ser, vestindo de seda o que antes era fiapo, curando as feridas na mente daqueles que se curvam a Paz de Oxalufan. Sábio em teu próprio Ser, lhe mostra entre os dez mil caminhos a porta para Ifá, que vendo o brilho em teus olhos, lhe apresenta o amor do divino Obatalá.


Tuas vestes caem, teus olhos se abrem, e um único amor se manifesta em teu coração.


Uma brisa suave soprada pela boca de Iansã, refresca o calor em teu ser, secando os poucos as lágrimas que escorrem pela face do teu Ser. Oxabó de pé em frente as árvores de luz, pede que venha ver a beleza dos bosques de Irôco. Lá você vê Onilê caminhando sem pressa, enquanto pretos velhos e pretas velhas lhe saúdam com amor e ternura, cantando nas margens do lago de Olossá.

Oko ao longe lhe acena de mãos dadas, apontando para um céu de arco-iris criado pelo amado Oxumaré, que lhe mostra em teus caminhos a transformação que faz pelo amor a Mãe Divina, consagrando-O nos braços de Iyami-Ajé, que de tanto amor, faz teu ser vibrar como ondas do grande oceano dos mistérios, onde Olokun lhe recebe na fé da Verdade.


Oduduá sorri olhando tua cabeça, enquanto Ibeji lhe adoça o coração com olhar de criança, brincando entre filhos e filhas de santos e santas, lhe ensinando grandes lições do querido Oranian.


Quando no fim do caminho descobre a morte, Omolu finalmente lhe apresenta a vida, morte e vida entrelaçam no teu ser e compreende que na morte de Pai Omolu, existe a vida de Mãe Yemanjá, que onde existe a Fé de Oxalá, existem milhões de mistérios em cada filho de Orixá, em acada amado Orixá.

Quando chega finalmente a sala de pedra transparente, vê que teu caminhar sempre foi consagrado, que teu Ser mesmo enquanto sentia o sofrimento do corpo, Santos e Santas de todas as origens e todos os mistérios sempre estiveram em teu coração, cuidando de ti que também é fagulha da mesma chama de amor do Pai Divino, a Fonte Que Tudo É.


Buddhas e Mestres cósmicos lhe abrem as portas que nunca foram fechadas para os puros de coração, para aqueles que sem pré-conceitos aceitam a ajuda e reconhecem o amor de cada partícula de Deus, de cada gota de prana que flui em cada respiração do TAO.


Não importa em qual religião continue prendendo tua mente, a origem do amor é a mesma em cada Santo, em cada Buddha, em cada Mestre Cósmico, Anjo de Luz..., a Luz do Amor não tem lado, flui pelos dez mil caminhos e pelas mil pétalas do lótus sagrado.


Quando caminha entre as chamas das pétalas escutando o canto de Krishna, o Povo de Aruanda acende as velas da sabedoria, porque reconhecem em ti um neto amoroso, vêem no teu coração um irmão de luz que veste carne ou espirito, mas que nunca deixou de Ser uma lágrima de luz na face de Deus.


Nas escolas da Vida Imortal, cada pedra é um aprendizado no caminho, cada lágrima que escorre dos seus olhos são amparadas por Anjos de Luz que plantam sementes que esperança e lucidez, para que tu perceba que a única forma da felicidade ser eterna na paz do teu coração, é iluminando tua cabeça nas verdades por trás de todo preconceito enraizado nas falsas culturas que colheu entre as jornadas das casas do Pai.


Deixando cair os véus que antes eram nomes, sem sujeito nem objeto para se apegar, voe livre de mãos dadas com todos os seres de luz, teus irmãos que sempre estiveram em teu coração!


Seja livre, abra teu coração para a Luz, Verdade, Paz e Harmonia que sopram no prana do Amor!


Na Paz e Luz!

Terry


*Obs.: Texto que fiz com todo amor, respeito e harmonia nas graças dos amados Orixás.

Salve meu Pai de Eterno Amor, salve todos os Amados Orixás, Buddhas, Mestres Cósmicos, Chohans e todos os demais filhos do Amor, Salve Deus!

Om Om Om
Saravá
Namastê!
Comments