O Caminhar do Raio


Vamos recordar o que esquecemos,

invocando o sol com os olhos abertos,

abrimos os portais translúcidos do conhecimento,

quando inexiste uma colheita,

você é parte do próprio fruto.

 

A compreensão não existe no corpo ou na mente,

a unificação de todos os pensamentos pode mostrar o vazio,

assim como a separação de todos os pensamentos,

mostra nítida a pedra no caminho.

 

A verdade e ilusão não apenas dois pólos,

cada um na vasta dimensão de intenções,

desdobra-se contente para o pensador,

no lapso do seu tempo de aprendizado.

 

Aquilo que basta hoje,

foi trabalhado ontem,

o basta não é apenas dizer,

mas criar intenção de um não,

este se desfaz assim,

da ilusão.

 

O tempo é um pequeno elástico,

estica-se ao maximo com certo sacrifício,

quando chega ao seu ápice,

logo rasga o véu como um raio,

voltando com rapidez para casa.

 

No caminho o raio corta todos os laços,

não é necessário apego a coisa alguma,

uma luz forte queima como fogo a palha do celeiro,

parte as pedras dentro da água do rio,

queima a poeira do ar,

derrete o metal sob a terra,

até por si mesmo desaparecer,

penetrando em si,

como energia pura.

 

As transformações da vida são assim,

estamos vivenciando cada dia um passagem,

não se apegue a coisa alguma,

seja o que for,

mantenha-se no centro da luz,

no amor indivisível não sendo mensurado em palavras,

pode ser sentido pelo coração.

 

Tudo na vida é luz,

a vida passa,

o corpo fica,

a alma se vai.


Mantenha a luz no coração,

esse é o caminho do raio de luz.

 

 

Namastê,

Terry

Comments