Observação

Para se atingir o verdadeiro conhecimento pelas bordas da roda,
é necessário que exista alguém conduzindo a roda.

Quando paramos para observar a roda,
então a roda deixar de girar por algum tempo,
e aprendemos que se não existe um condutor,
a roda então não gira nem para frente nem para trás.

Quem conduz a roda e quem a observa,
podem ser vários ou apenas um.

Se forem vários os condutores,
e vários os observadores,
então temos um ciclo de aprendizado,
onde alguns conduzem mas não descem para observar,
e outros observam mas não sobem para conduzir.

Caso exista apenas um,
então este irá conduzir,
até que em determinado momento irá parar,
e assim observará a roda,
esta sem movimento.

Como então aprender a conduzir a roda,
sem estar em cima a movendo,
ou em baixo a observado?

Sim, essa é a questão,
a roda, o condutor e o observador.

Pare, observe e aprenda pelo movimento constante,
existe alguém girando a roda,
se parar para observar um pouco de outro alguém,
então aprenderá sobre a roda e o condutor daquele momento,
você será o observador e irá aprender com o movimento do outro,
e então para esse movimento não será necessário conduzir para aprender
novamente,
pois você observou atentamente o outro movimento,
tanto do condutor como da roda.

Agora suba e conduza a roda,
mas não conduza o movimento que já aprendeu,
conduza o movimento que ainda não foi feito por outro,
pois todo movimento gera ação e reação,
seja do condutor ou da roda.

Se a conduzir para trás,
verá que muitos passaram pelo mesmo movimento,
não idêntico mas similar ao seu.

Se conduzir para frente,
seguirá o horizonte buscando o por do sol,
e então irá perceber que rodou milhas e milhas,
e o horizonte ainda sim não teve fim,
ele irá renascer do outro lado,
seja na Terra ou no Céu.

Mas no vazio onde Tudo Existe,
e Tudo apenas É,
Eu Sou,
e nada mais É,
além do Todo.

Qual a questão da roda então?
Qual a distancia a percorrer?
Qual o trama cósmico por trás de tudo isso?

A simplicidade é algo tão complexo como a própria existência,
quando não existe mais motivo algum para o medo,
não existem mais desejos nem pela roda,
nem por observa-la,
nem por conduzi-la,
então percebe sentado ao lado de um fogueira,
que a roda, o condutor, o horizonte,
e todos os caminhos,
são apenas aprendizado,
mas que você como observador ou condutor,
não é a roda e também não deixou de ser a roda,
você criou o movimento a partir de um estado vazio,
onde a roda girou pela primeira vez quando você respirou,
e irá parar de girar quando o ultimo suspiro soprar o prana.

Não existe motivo para medo ou temor,
quando a roda para,
então sim,
você toma para Si todo o alento,
em uma grande respiração,
e por final uma grande inspiração toma conta de tudo,
e você percebe que a roda nunca girou,
mas sim você andou o tempo todo por Ela,
apenas ainda não havia observado quem a criou,
e ainda sim,
mesmo após percorrer todo o Caminho,
sentirá imensa alegria por Saber,
que seu Caminho sempre foi de luz,
e que o amor gerado pelo movimento,
seja de criação, condução ou observação,
são parte da sua co-criação,
e como uma criança de luz,
colocará a roda nas suas mãos e irá dizer:

_Nossa, quantas milhas percorri em Ti,
  quanto a conduzi e a observei,
  quanto aprendi com cada símbolo de luz desenhado,
  e quanto foi bom desenhar estes símbolos em Ti.
  Mas agora pequena roda,
  chegou a hora de dissolver-te no fogo,
  purificar-te no éter,
  e novamente inspirar-te para dentro de mim,
  pois assim como te criei pela expiração,
  em um som cósmico verbalize-te,
  agora é o fim,
  você esta em mim novamente,
  você é parte de mim,
  conduzo-te para dentro,
  seu movimento não mais é necessário,
  pois minha forma de criança saciou sua sede,
  e meu ancião deseja descansar em meus braços,
  portanto recolho-me em mim,
  e volto ao estado de Um,
  Om Om Om...

E assim deixo a mensagem que tento passar,
não tenham medo de nada seja como for,
se o passado foi difícil, aprenda com ele,
mas olhe o presente, o agora,
aprenda com as outras pessoa pelo método de observação,
incorpore o saber que existe em cada ser de maneira intuitiva,
aprenda não só tentando ou deixando de tentar,
aprenda com a fonte principal do saber,
busque atentamente a biblioteca divina que existe dentro de você,
todos nós somos a fonte do saber,
existe dentro de nós todas as respostas para todas as perguntas,
o caminho nunca é tão fácil mas também nunca tão difícil,
Deus não colocou mais pedras do que pode ultrapassar,
nem você deve procurar por mais pedras no caminho,
mas busque olhar quantas flores existem no caminho.

Não se prenda ou deseje nada,
você tem tudo dentro de Ti mesmo,
você é o caminho, as pedras, as flores,
você quem faz a roda girar e quem pode observa-la,
é você e mais ninguém que pode parar por um momento e refletir,
tanto sobre o caminho que esta traçando,
seja este para trás onde muitos já passaram,
seja este para frente fluindo com o vento,
ou seja este no agora, nesse exato momento,
onde tudo acontece.

Feche os olhos por um momento,
imagine todas as pessoas trabalhando,
todos os animais na floresta,
a água dos mares,
aquele fazendeiro lá do outro lado do mundo plantando tomate,
aquela outra mulher a sua esquerda falando da vizinha,
uma criança no parque de outro pais brincando de roda,
e outra ainda em uma comunidade jogando peteca.

Você esta ai,
sentando(a) lendo o que escrevi,
pensando em tudo isso seja positivamente ou negativamente,
ou ainda com milhões de duvidas julgando tudo isso,
mas ainda sim você esta ai,
e existe como um Ser de Luz.

Se fechar os olhos por mais um momento e imaginar o universo,
todos os seres que existem em tantos planetas,
dimensões, planos de existências e não existências,
Tudo O Que É é tão imenso e perfeito,
mas ao mesmo tempo tão simples e tênue,
que a confusão quem cria não é o Criador,
mas aqueles que não co-criam com amor,
mas buscam a partir de um giro rápido pelos fragmentos dos outros,
uma pedra mais para colocar em seu caminho,
e ai sim começa um peso a mais na roda.

Quando coloca uma emoção, desejo ou algo assim,
para pesar mais um lado do que o outro da roda,
a fazendo girar pelo excesso,
sem você a conduzir e observar,
ela irá girar sozinha as vezes,
mas ela não deixará de ser sua,
enquanto não a equilibre novamente,
ela irá girar.

Para equilibrar não existe formula mágica,
é apenas ter força de vontade e desapegar do peso da roda,
inspira-la novamente para dentro de Ti,
a queimando no fogo divino,
transformando com amor,
a pedra em luz,
com muita paz e harmonia.

Pela não ação, talvez não exista reação,
mas pela não ação também não existe ação,
Pela meditação e pela serenidade da mente,
sua respiração irá diminuir até que não precise mais inspirar ou expirar,
tornando tudo a sua volta um mar de serenidade, paz, amor...

Como diz o Mestre,
"...ativamente calmo, calmamente ativo...."
que assim seja feito da vontade da Luz,
que Deus esteja em Ti assim como em Todos Os Seres,
viva no amor, seja o amor,
porque quem vive e é o amor,
então sabe que nada mais profundo existe,
apenas Amor.

Fiquem em Paz, com Deus e com Amor.
Namastê,
Terry

Comments