Renascer ou não?

As vezes é necessário certos meios "dolorosos" para que exista um novo renascimento. Nem sempre os meios são tão confortáveis quanto gostaríamos, as vezes é preciso um certo "sacrifício" para que exista um despertar muito maior.

Quando nos pomos a olhar para cima, existe um universo visível aos olhos do corpo, e mesmo com os olhos bem aberto, com telescópios tão grandes, não vemos quase nada dessa imensidão reluzente, pouco compreendemos, melhor dizendo, pouco recordamos dos mistérios da Mãe Divina...

Mas quando fechamos os olhos do corpo e procuramos dentro de nós o universo, vemos multiversos e infinitas possibilidades, dimensões, planos... quanta coisa não é, e ainda nos queixamos do pouco que fazemos no dia a dia, criamos uma dificuldade imensa para vivenciarmos uma complexidade dentro de uma simplicidade, que é a mãe natureza.

Quando aprendemos a viver com simplicidade, até mesmo a dor mais profunda sucumbe a um novo recomeço, porque sabemos que além do corpo existe essa força maior e amorosa, que retira das cinzas os átomos, a luz e o som, e dEles cria tudo aquilo que a verdadeira intenção estiver omnipresente, desde que seja amorosamente um presente...

Veja a águia, siga o exemplo, se acha sua vida tão difícil, o que acha disso?

A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie, chegando a viver setenta anos.

Mas para chegar a essa idade, aos quarenta anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão. Nesta idade ela está com as unhas compridas e flexíveis e não consegue mais agarrar as suas presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva, dificultando a caça. Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar se torna difícil.

A  águia só tem duas alternativas: morrer... ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar aproximadamente 150 dias.

Este processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico contra a pedra até conseguir arrancá-lo. Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. Só então, após cinco meses, sai para o famoso vôo de renovação, para viver por mais 30 anos.

Se ainda acha tão dificil viver uma transformação, não se preocupe, terá tantas oportunidades quanto desejar, pois a Mãe Divina é mãe, ela sabe das dificuldades de cada um de seus filhos, e nós como seres de luz sabemos que temos a escolha a ser feita seja quando for, só cabe a nós mudarmos nossos habitos e atidudes para que esse novo despertar aconteça, seja fisica, mental ou espiritualmente, pois no final nada mais somos que uma pequena grande fagulha no oceano de divino amor!

Om

Namastê

Terry

Comments