Saco de pancada

Logo cedo, discípulo e mestre...

-Discípulo: Mestre, antes de vir para cá, sabe que eu vivia na cidade, e hoje em meditação lembrei que por mais que tentava acertar, fazer e dizer coisas corretas, ainda sim muitas vezes era tratado como saco de pancada pelas pessoas...

-Mestre: Sim, muitas são as pessoas que pensam diferente, por isso temos tantas possibilidades de aprender, mas ainda sim não importa, o importante é o caminho.

-Mas mestre, porque mesmo quando tentamos fazer o correto e achamos que estamos fazendo, ainda sim desagradamos aos outros? Porque existe esta injustiça na vida?

-Meu pequeno, não existe injustiça, apenas duas verdades. Todas as pessoas estão corretas em seu próprio palácio mental, todas criam um cenário na vida ou em determinado momento que é próprio para elas, mesmo quando fazem ou criam algo errado, seja em palavra ou ação, para ela ainda sim é sua verdade, mesmo que não seja a tua verdade... mas não importa, somente o caminho.

-Sim mestre, compreendo que todas sempre se acham corretas e agem de acordo com seus interesses no momento, acreditando que estes sejam o correto a fazer, mas ainda sim muitas palavras nos ferem muito mais que qualquer dor física. Porque isso ocorre, porque não conseguimos muitas vezes no ardor de uma discussão ou conversa, durante estes momentos, encontrar a verdade única entre os dois?

-Agora meu pequeno, chegou ao ponto correto do pensamento. Se existem dois pensamentos e atua com a mente existe reação (dualidade), quando existe reação a qualquer ação, cria-se uma reação em cadeia, ressonância. Se durante o momento que alguém tentar o atingir sua mente for flexível e veloz, suave e harmônica porém enérgica e alinhada ao todo, quando aprender a controlar sua mente assim como um motorista dirige seu carro, aprenderá como não ser influenciado pelo mundo, mesmo estando no mundo. Se todas as pessoas tivessem o mesmo pensamento e a mesma forma de agir, não existiriam duas pessoas, apenas uma, e este ainda sim seria apenas uma fração de todo o pensador.

-Mestre, estar no mundo sem estar no mundo é como estar fora do corpo estando no corpo, atuando pelo corpo mas sendo o espírito no corpo, ter a consciência de tudo o que é sendo também o que é, este é o caminho?

-Meu pequeno filho, estar no mundo sem estar no mundo, viver no corpo sem estar no corpo, dirigir a mente sem ser a mente, viver os momentos sem prender o movimento, deixar ir sem pensar, agarrar o objeto sem objetivo, ter objetivo sem ser o objeto, dizer sobre a paz sendo a paz, viver a harmonia sem entristecer-se ou alegrar, fundir-se na luz sendo o som, escutar o canto sem estar no canto, olhar as dez direções sem mover os olhos, respirar o ar sendo o ar, viver na terra sem ser a pedra, sentir a seiva sem ser a arvore, pensar em pensar sendo o pensador, estar sendo pensando sendo o pensador, ser o pensador sem ser o pensamento, viver todos os aspectos de todas as vidas sem se apegar a coisa alguma, tudo isso sem existir nada disso, nada importa, somente o caminho.

-Compreendo e lhe agradeço Mestre, ainda sim o caminho é um mistério para mim, não vejo seu inicio ou seu fim..., preciso aprender muito sobre o caminho...

-Querido pequeno, agora sim, isso importa, o caminho...

Mesmo quando alguém lhe disser algo que ofenda, não se oponha no momento do conflito, espere um pouco... durante, pense apenas no que a pessoa esta pensando, tente vivenciar aquele pensamento sem ser o pensamento, aprenda a ouvir e aprenda a falar, nem sempre acertamos, nem sempre somos "acertados" pelas pessoas... mas como escrevi nesse texto, não importa, apenas o caminho importa, a vivencia e as experiências.

Se alguém o usa como saco de pancadas, seja um saco de pancadas feito de algodão, suspenso por uma grande corda flexível, coberto por uma pano branco e no fundo do saco, cheio de arreia. O algodão absorve o impacto sem ferir ou ferir-se, a arreia mantém a base firme mesmo sendo composta de inúmeros grãos, a corda faz o saco ir e vir suspenso no ar..., quanto maior o soco da pessoa, quanto mais a pessoa lhe maltratar ou lhe agredir da forma que seja, existe uma lei universal (ressonância), o saco volta para a pessoa... a
diferença é que o saco não soca de volta, apenas mostra para a pessoa a marca de sua mão no pano branco.

Vivam em paz e harmonia.

Om

Namastê,

Terry
Comments