Se o dia passou

Não falo de paixões,
não falo de desejo ou emoção,
nem mesmo dos sentidos ou angustia,
ou ainda de tédio e prazer.

Não falo de existir ou não existir,
não digo que sim ou não,
nem mesmo não ou sim.

Não penso ou sou pensado,
não crio ou co-crio,
não sou dono ou empregado,
pensamento ou pensador,
não vivo nem morro.

Não quero a solidão,
ou  a companhia de flores,
nem o azul do céu,
ou o doce verde do mar azul.

Não sinto gosto ou cheiro,
nem o toque ou olhar,
não carrego o fardo nem sou o fardo,
nem ao menos aquele que carrega o ar.

Na meditação Sou,
sem a meditação Sou,
o Eu é Atman,
o Atman é Eu,
em nenhum canto da mente pode conter o aspecto,
nem mesmo o inicio ou o fim,
se perceber algo além,
então Tudo não é,
e o não é a parte do sim,
assim como o sim parte do não.

Se ainda existe sim ou não,
a dualidade desponta na mente e o véu sobe,
paira acima da cabeça,
abaixo e por todos os lados.

Acima e abaixo não existem,
nem mesmo os quatro lados,
nem mundos nem dimensões,
o Nada existe,
o Tudo existe,
o Vazio existe,
o Cheio existe,
e ainda sim,
O Que É,
vive em plenitude,
no Que Não É,
e o Que Não É,
vive em plenitude em Tudo Que É,
Eu.

Sim,
é apenas isso...
e ao mesmo tempo,
nada disso...

Então esqueça tudo,
e apenas viva o Amor da perfeição em Deus.

Om
Terry
Comments