Sobre o tempo de libertar...



Ya Ra Lavam


Vivi durante milênios, éons incontáveis, inspirando e expirando vida e morte em muitos corpos.
Passei pelos 7 planos dos 7 portais nos 7 universos, desvendando os múltiplos aspectos da Essência Primeira.
Foram tantos os lugares, foram tantos os planos de experiência ao longo do caminhar... vi tantas coisas belas, e outras tantas atrocidades inconcebíveis a imaginação humana.
Carrego em mim as memórias akáshicas do tempo sem tempo, dos aspectos incontáveis da mente cósmica.
Hoje, aqui no agora, venho apenas para relatar o quão vasto e passageiro são os corpos temporais, que tanto geram apego as existências de tantos povos.

O apego pelos corpos de desejo ao longo das idas e vindas da alma, do espírito, criam na memória akáshica fragmentos de um quebra cabeça gerado pela intenção de possuir o vazio.
Durante as idas e vindas pelos corpos, cria-se certa afinidade pelos aspectos mais favoráveis ao que a mente compreende como bom ou ruim, bem e mal. Passam por séculos de existências temporais buscando satisfazer os fragmentos de memórias que deixam ocupados, sem liberar durante a passagem, aquilo que está fora do mental vazio.
É como se estivessem tentando construir com castelo feito de gelo em um momento, e logo após acendessem uma grande fogueira em seu interior... esse castelo por mais sólido que parece, não irá permanecer de pé. A transmutação dos elementos irá acontecer, de dentro para fora.

Assim é com vossas existências. Aos que buscam manter, sustentar desejos e memórias por algo temporal, muitas vezes acaba com mais idas e vindas dentro desta roda akáshica do que a alma imortal precisaria vivenciar.
Aquilo que chamam de karma, nada mais é que desejos e apegos pelo temporal dentro das suas mentes espirituais. Tudo é armazenado ao longo das idas e vindas pelos planos imensuráveis do Cósmo. Acreditar que houve no passado um erro tão grande que será necessário éons para recuperar os erros, é só mais um erro, porque para o Universo não existe esse tempo, somente na mente temporal de um dos seus vastos corpos luminais.

Decidindo limpar com as lâminas da verdade, amor e justiça sua mente, não existe passado em sua alma, seu espírito. Reflitam com seu intimo sobre isso, seria justo o pagamento de uma dívida que não existe para O Ser? Imagine-se como uma criança que brigou pelo espaço de brincadeiras, mas logo percebeu que brincar sozinha não é tão prazeroso, assim decidindo esquecer a briga e logo em seguida estar junto novamente com os amigos.
Para a alma, para o espírito, além do espaço temporal da grande mente, não existe dívida a ser paga se não existe devedor ou pagador para sustentar dualidade. Essa dualidade está dentro da mente temporal , e não no Ser Imortal. Perceber que esse passado de lama não existe mais, por mais duro que seja, liberta vosso coração da ansiedade, do medo, do desejo, do apego.

Grande parte dos seres ao longo dos tempos, passam por jornadas desnecessária ao crescimento da alma, apenas por desejarem e sustentarem dentro do mente do coração o sofrimento que geraram a outra alma. Essa memória é alimentada dia a dia, mesmo de forma subconsciente, por uma parte presa nas celas do sofrimento temporal.
Vi seres de formas e cores das mais variadas, passei por tantos espaços e lugares que não teria como descrever, já que o espírito na matéria é limitado por filtros, estes que são colocados para que não vejam a verdade sobre si mesmos, que são luz, não presos a passado ou futuro, mas parte de um vasto e ilimitado amor.
Por mais que existam pendências passadas, os ritos e rituais ancestrais a vossa alma existem para ensinar o caminho da libertação. Cortem as amarras com o passado, desta e outras existências, pois todos já foram tantos seres, não somente nessa Terra atual, mas em eras, planos e planetas incontáveis. Foram, muitos dos aqui presente (mentalmente nesta leitura), pequenos seres sem forma, outros tão grandes e coloridos quanto um arco-iris, alguns foram feito pássaros de luz, outros feito jacarés em pé, tigres dourados, leões azuis, seres de pura luz, uns feitos de pedra, outros de cristais, e ainda aqueles de eletricidade, de energia, luz ou som. Todos já foram e tiveram muitas formas que a memória atual não recorda, mas nem por isso se preocupam com isso, pois não recordam. Então pergunto, porque manter todo esse peso dentro do coração com medo de karma, da morte, de dividas passadas, se elas nada mais são que memórias e apegos?

Livre-se deste peso, e deixe livres as alma que carrega nas costas...
Quando se libera deste fardo, ajuda a liberar também o fardo de todos os seres e almas ligados a essas memórias, que muitas vezes ficam presos esperando o ajuste de contas.
Não espere mais idas e vindas para se libertar, os ritos, rituais, os meios para um caminho de luz, existem, e foram trazidos ao longo dos éons por muitos seres que pisaram sobre a Terra afim de libertar aqueles que ainda acreditam que o karma é maior do que o Amor do Cósmo por todos, igualmente.

Chorei muito a éons atrás quando vi parte de mim morrendo e renascendo durante milênios. Essa parte não entendia que Eu era Ela sem forma definida. Por isso procurou durante muito tempo esse algo que estava justamente dentro dela, e não na memória de um passado remoto.
Não existem batalhas para serem vencidas fora de vocês. Todo medo, apego, dor, desejo, prazer, todos os aspectos dos sentidos e emoções encontram-se dentro de vocês, onde através do poder da mente, criam meios físicos de se apegarem a suas próprias criações.
Se brigou ou afetou negativamente outra alma, outra vida, neste tempo atual ou em outro tempo, existe uma memória fractal que é gerada em vossos campos de energia além da material física que conhecem. Esse fractal de memória é alimentado pela dualidade e pela necessidade de manifestarem a outra polaridade do que foi gerado, até que ambas se equilibrem e voltem ao estado natural de energia limpa. Para deixar mais claro, imaginem que a 3 mil anos atrás você por algum motivo durante uma vida, casou-se, teve filhos, mas durante essa vida também matou pessoas e brigou com seus entes mais próximos. Morreu no devido tempo e após sair do corpo temporal, percebeu que existiam desarmonias no seu campo de luz, e essa desarmonia estava ligada a outro campo de luz, das pessoas que não se esqueceram de você e do que fez. Por necessidade de polarizar novamente esses campos, então retorna no mesmo aspecto de luz, seja material ou não, para equilibrar os pólos. Perceba algo, isso tudo está no campo de luz, ligado a almas, e não corpos. Mas por acreditar que tudo está fora e não dentro do seu Eu, vai entre idas e vindas limpando esses pólos, criando outros, assim até que possa liberta-se.

Tudo está dentro, nada fora... o fora é aspecto mental do dentro. Toda vossa matéria densa nada mais é que átomos aglomerados e sustentados por uma energia coletiva de pensamentos e intenções. Percebe o porque tudo depende muito do que pensam e mentalizam para mudar o quadro que pintaram?
Passei pelos 7 centros e vi os 7 finitos se tornarem infinito. Sai de dentro de mim mesmo e entrei em lugar algum. Lancei no tempo 7 espadas para unificar os 7... ( )
Em tempos remotos, quando via fora algo diferente do que havia dentro, durante um espaço, me isolei em retiro mental. No primeiro momento chorei, porque não via nada além de mim mesmo ali, não encontrava referencia de para onde ir ou o que fazer. Vi o vazio completo se aproximar tão rapidamente, que nada mais poderia fazer senão fechar os olhos e deixar para trás qualquer pensamento sobre qualquer coisa. Sentado lá, quieto, vi o vazio tomar conta tão profundamente, que deixei de existir por outro espaço de tempo. Durante o tempo de 7... apenas via poeira de cristais, água, e outros cenários. Logo então, percebi que eu era o próprio causador dos átomos e dos cenários que mantive.

Imagine-se completamente só, andando por uma praia deserta, céu acima, areia sob os pés descalços, mar do lado direito e matas ao lado esquerdo, tudo rodeado de ar e éter. Esse espaço é um encontro que pode fazer internamente com sua essência, se assim decide caminhar até que não exista você ou o cenário, mas apenas a luz consciente que é.

Não faz-se necessário lutar contra aqueles que ferem, pois eles são também parte de um cenário. Se dentro de você não existir o pólo energético compatível com a energia, não existe algo ou alguém, coisa alguma que possa ferir aquele que não se identifica com os cenários alheios.
Tudo é magia dentro da mente presente. Essa magia pode se manifestar pelo desejo ou pela paz. Aquela que vem pelo desejo, fere e cria pólos contrários a própria essência destas almas, é como se aquela parte estivesse afastada do próprio centro do Ser, ferindo a si mesma por criar partículas diferentes presas a outros campos de luz. Já a magia gerada pela paz, é inerente ao próprio Ser, que não manifesta dualidade, sendo a paz algo natural e não extremista.
Imaginem aqueles que lutam por paz religiosa fazendo guerra. Isso não é paz, é desejo, então gera o mal. Já aqueles que ajudam e fazem o bem para criar paz, a paz não é a polaridade, é a conseqüência inerente ao Ser, é natural ao bem comum. Percebe como lutar contra não resolve? A paz é natural, contraria ao desejo de fazer algo contra... seja a paz e a viva como parte do Ser.

Existem grandes batalhas entre o bem e o mal, mas aqueles que carregam o bastão contendo os 7... não precisam combater com armas, sejam do tipo que for, pois quando se levanta uma espada que não seja da paz interna, ou das 7 grandes verdades, então luta contra si mesmo, porque julga teu ser através da essência do outro ser. O julgamento cria armadilhas nos campos de luzes de ambos, fazendo com que o bastão se quebre em vários pedaços, onde nenhum dos dois lados ganham, senão mais existências temporais. A liberdade está além dos desejos de luta, muito além do bem e mal. Não é dualidade, é liberdade.

O bem maior não é bondade humana, é liberdade divina. Quantas pessoas “boas” caem pela vaidade e egoísmo para consigo mesmas? Quantas vezes o pajé acende a vela e esta vela é apagada pelo vento? Quantas vezes procurou respostas fora do coração de luz? Todas as vezes? Sem unificar os 7... sem estar dentro do coração de luz, o vazio primordial não pode ser o Ser.

O peixe nada contra a correnteza e logo suas energias se acabam... já o pássaro que voa seguindo o fluxo do vento pouco desgasta suas forças.
Assim é com a vida de idas e vindas, quando se luta contra, logo perde forças, mas quando através dos 7 caminhos da verdade mergulha dentro do seu intimo, voa livre das amarras.
Não precisa temer a vida nem a morte, ambas são passageiras e temporais... mesmo a morte tem sua evolução muito além do que podemos descrever como outro plano de existência... vida e morte também são dualidades, partes de algo maior, imensurável no infinito, além dos 7...
Retire o medo do caminho, os apegos e desejos, deixe para trás os remorsos desta ou outras existências... libere do seu campo de luz as amarras que lhe prendem e aqueles que estão ligados a ti. Essas amarras são cortadas pelas 7 forças dos 7 princípios, sendo o amor o centro de tudo.
Quando se observa o sol no meio do azul, não percebe o buraco negro mais adiante. Ambos são partes do mesmo espaço, emanando energias. Quando vê o corpo e seus centros de energia, não percebe que logo adiante existe algo ainda maior, parte de algo ainda maior... assim liberto, isso pouco importa, dentro ou fora, sabe que só existe um.

Desafie-se a equilibrar suas polaridades contrarias o seu Ser. Desapegue-se de tudo. Caminhe pela areia que nada mais são que pequenos cristais... observe o mar, o céu e a terra como partes do cenário que seu corpo também faz parte.
Sente-se calmamente e mergulhe no seu interior, levantando com coração e lucidez os 7 véus, cortando as 7 amarras e voltando a empunhar o grande bastão dos 7...

Não se preocupe tanto com o antigo ou o novo, tempo é apenas um aspecto para que exista permanência... mas só existe algo porque existe energia que sustenta. Se não sustenta mais ódios, desejos, ou qualquer coisa que não queira mais, o que resta para manter esse fio desarmônico ligado a outro campo de luz? Nada, não é!

Deixo aqui minha humilde mensagem para quem afim se harmonizar com essa energia, que nada mais é...

Benção e paz aos 7 caminhos, as 7 verdades, aos 7 campos de luz.

Não deseje entender, apenas sinta com o coração de luz,
Não crie mais personalidades e rótulos, retire os véus,
O prazo para a liberdade está dentro da mente universal,
A liberdade da alma está além dos 7 portais,
Justamente no centro unificado do 1.

De um amigo antigo, que a luz faça agora.

Paz e Luz!
Terry
Comments