Sombra da árvore

As pessoas buscam um remédio para tudo.

Contentam-se em mascarar as mazelas da vida e da morte. Vão de porta em porta buscando um meio de fugir ao sofrimento da própria ignorância.

Tem medo de viver e medo de morrer. Entre um e outro momento, de vida e vida, afogam sua energia em todo tipo miserável de conduta escapista.

Os grandes ilusionistas da humanidade encontram mentes fáceis de enganar. Vendem o alimento que mata, e ao mesmo tempo, o remédio que promete curar, mas que na verdade é apenas mais um suplemento para iludir.

As pessoas não comem para viver, vivem para comer. Indústrias de carnificina, comidas densificadas pela maldade da morte.

Adoecem pelo que entra pela boca e sai pelas palavras e pensamentos, como venenos silenciosos que aos poucos matam a própria verdade.

Aqueles que ousam acordar, são chamados de errantes, loucos, esotéricos, místicos, alquimistas, magos, dentre outros nomes que aqueles que preferem manter-se sob controle, não aceitam como normal.

O anormal define para si mesmo aquilo que acredita ser anormal, nada mais tolo que rótulos para suas taxas de manutenção social.

Os que se nomeiam normais foram criados ao longo dos tempos para temer a Deus. Aceitaram que igrejas e templos tem o poder do milagre, que são pequenos e fatigados kharmas que de vida em vida pecaram e agora precisam de um santo salvador para redimir suas dívidas... Tolos!

O verdadeiro Santo segue as Leis Maiores, do Céu e da Terra. Aquele que respeita a natureza, não mata por prazer sensorial, não entorpece seu corpo e mente com ódio, medo e angústia, voltando sua mente para o bem comum, para a realeza do próprio TAO, é o verdadeiro e simples santo.

O Amor não é dual, não é sensorial, nem uma fonte de luz ou sombras. O Amor transcende a estado do ser ou não ser, o vazio e o cheio são amor, a luz e as sombras são amor. Toda sombra só existe porque há luz. Toda luz só existe porque há para "parede" para que possa mostrar alguma sombra. O sol brilha pelo azul do Universo. A lua reflete a luz do sol. Tudo o que é existe pelo motivo do não existir. O que não existe, já o é por ser o que é.

Uma árvore recebe a luz e ao mesmo tempo relfete a sombra. A poça formada pela chuva não pode mostrar o reflexo do céu em meio ao nevoeira noturno, mas assim que o sol aquece sua água e o vapor se eleva, todo o explendor do azul do universo pode ser visto nela.

Alguns buscam a sombra da árvore para meditar e descansar o corpo. Outros a veem como alimento e moradia. Alguns a destroem acreditando que é apenas um obstácula aos seus propósitos. Cada um tem seus motivos e usa a luz e as sombras para trilhar seu caminho.

Esperar dádivas e milagres do céu sem tecer em si mesmo a mais profunda e simples paz, é como atravessar todo o oceano buscando encontrar o horizonte.

Aquele que sai dos padrões tempestivos da ilusão e volta sua mente para o Amor, mesmo em meio a dança das águas ainda turvas pela mente dos que dormem, paira acima do vapor, feito luz em meio a escuridão.

Assim na Terra como no Céu... assim no homem como no Universo.




Paz e Luz!
Terry
Comments