Viagem a casa de Cristal


Uma viagem para vocês, espero que gostem e aproveitem...

Ontem mergulhei no mar do silêncio,
sentando sobre um manto de pano,
entrei no escuro cintilante dentro de mim,
onde miríades de pontos reluzentes, formavam uma imagem cristalina.

Aos poucos já não sentia meu corpo,
o silêncio tornou-se mais intenso,
até que deixou o tempo sem tempo,
e o som cósmico fez-se ouvir ao longe,
bem dentro de mim.

Pelos portões de mil dedos cósmicos,
aqueles que massageiam suavemente o topo da cabeça,
pedi permissão através do coração,
aos Seres de luz que lá residem, sem tempo ou espaço,
naquele pequeno orbe translúcido,
feito de pura energia cristalina.

Olhei para os lados sem virar a cabeça,
para cima e para baixo sem mexer os olhos,
desloquei todo meu ser até aquelas vastas planícies azuis e brancas,
com vasto mar de flores violetas e prateadas,
sim, flores e plantas de cores celestiais presenteando aos que ali as visitam,
assim como pequenos lagos com água dourada,
e pequenos seres voando pelo ar,
de tal cor transparente que parecem fundir-se com as paisagens transluzentes.

Fui conduzido pelas mãos de um Ser amigo, até uma pequena casa,
dentro de uma caverna feita com pedras de cristal,
de uma cor clara e vibrante,
como se fossem raios em noite de chuva,
armazenados dentro de grandes  bolas cristalinas.

Pedindo permissão, entrei pela casa com entusiasmo e amor,
humildade e respeito pelos que lá volitavam.

A casa parecia não ter fim,
para onde meus olhos olhavam,
existia refletidos em uma das pedras cristalinas que formavam a parede,
um orbe, um plano, dimensão, galáxias... cada pedra, um vasto universo celestial,
como se todos os universos ao redor fossem paredes vivas, seres de luz imensúrável,
pequenos televisores cósmicos mostrando as novelas passadas em cada um,
a vida atemporal vivida por cada ser onde quer que o pensamento levasse.

Cada esfera um grande universo cristalino de energia omniversal, contando sobre a jornada do amor!

Fui convidado a sentar-me em uma cadeira transparente,
como aquelas que usamos em consultórios,
com encosto para a cabeça e os braços.
Notei que nessa cadeira existiam pequenos círculos prateados,
confesso, fiquei um tanto curioso com aqueles pontos,
que logo foi explicado pelas energias,
dizendo dentro de mim, para apenas sentar sem pensamento,
relaxado, assim o fiz.

Por um momento pareceu que meu corpo luz estava derretendo na cadeira,
como se esses pontos prateados e alguns dourados, estivessem absorvendo-me para dentro,
então vi aparecer bem na frente dessa cadeira, outro de mim,
como uma parte ainda mais serena de energia e consciência.

Sorri para mim mesmo em êxtase e som,
observando-me nos dois sentidos,
o ser sentado na cadeira e o ser em pé volitando no ar,
que na verdade não eram dois,
apenas um desdobramento de mim mesmo sem forma, apenas luz.

Seguindo o coração cósmico,
fitei calmamente um ponto recomendado,
sentindo uma sensação inexplicável,
penetrei na luz e entrei por entre as paredes vivas,
vendo todos os universos dentro de cada bola de luz cristalina,
algo que eu, esse pequeno Ser, maravilho-se e vislumbrou,
como parte ínfima de um Todo Infinito.

Na cadeira e em pé,
dentro da parede e tornando-me parte da parede luminosa,
não existia diferença alguma,
onde meus "pensamentos" por uma ínfima fração de segundos estivesse,
lá Eu estava, em qualquer lugar, tempo, universo...,
e assim foi por algum tempo,
nesse brando e suave transcorrer de luz,
de sons e cheiros,
naquela casa cristalina, dentro da caverna do orbe cintilante.

Após um "chamado" voltei para a cadeira,
fitei com amor todo o ambiente e todos os seres lá,
aqueles pequenos grandes e reluzentes amados divinos,
que ensinam pelo pensamento,
transmutam o Ser em Eu Luz,
e apresentam aos que amam sem egoísmo,
que com esforço e paciência,
com persistência e humildade,
penetram no templo interior do silêncio,
as maravilhosas e divinas experiências do Eu.

Ainda por pouco "tempo",
pude ver dentro de uma das bolas cristalinas na parede,
essa esfera azul, bem pequena comparada as demais,
mas com algo marcante e comum a todas,
a existência de uma unidade em Tudo O Que É.

Todas e Tudo no Seu Interior,
tem uma luz e som,
vibra na direção única,
a direção do Amor Divino!

Todos podem visitar essa caverna de luz, basta silênciar a mente e penetrar na luz do coração.

A chave, a grande senha secreta para penetrar nesta luz infinita, é Amor!

Dedico esse pequeno texto a todos os Seres de Luz, os nossos amigos de outros orbes, planos, universos, dimensões, omniversos e além...

Que nessa viagem de volta para casa, todos nos possamos esquecer dos problemas e preocupações do dia a dia, recordando que foi nossa escolha estarmos aqui nesse orbe azul de Deus. Que possamos cuidar de nossas tarefas por mais árduas que sejam, com respeito, humildade, carinho e amor, porque tudo o que vemos com os olhos da face, é apenas parte de um corpo muito, muito, muito maior, que interage, vibra, gera luz e som, o som do amor, o OM do infinito amor de Deus!

A ressonância das atitudes e pensamentos ajuda a construir sua vida, seu dia, seu passado e futuro, portanto no agora, vibre, pense, haja com amor e compaixão, e todos assim o serão contigo.

Fiquem na Luz e sejam felizes, pois todos somos parte de Deus!
Om 


Namastê,
Terry
Comments