Viver a vida

Um jovem casal vivia em meio as matas próximas ao Himalaia, certo dia, em meio as colheitas de suas plantações de cenouras, bananas, verduras e outras tantas delicias que a natureza nos dispõe com amor, sentaram sob a figueira e começaram a conversar, ele chamado Sr Sol e ela Sra Lua...

-Sol: Querida esposa Lua, já pensamos nisso varias vezes, e agora sinto que é o momento de termos um filho, o que pensa a respeito?

-Lua: Meu querido marido Sol, sim, conversamos antes e agora também sinto o mesmo desejo, a mesma vontade de abraçar seu filho em mim, mas tenho certo receio de quando nascer, fugir para as armadilhas do mundo fora dos nossos cuidados, e cair nas ilusões que tantos outros caem quando saem em busca de aventuras...

-Sol: Sim Lua, também tenho esse receio que a roda do Dharma gire e ele se afaste do caminho natural que seguimos,  mas também tenho certeza que se este for seu caminho, irá percorrer com sabedoria, porque estaremos colocando no mundo uma alma sabia, parte de nosso Pai Celestial, e Ele é protetor, assim como a Mãe Divina pura compaixão. Se este for seu destino, que possamos ensiná-lo quando menino sobre os escritos dos sábios, e assim ele terá o conhecimento relembrado podendo percorrer a trilha da vida como queira...

-Lua: Você é sábio meu querido, nosso filho será prospero e digno, e mesmo se estiver fora do alcance de nossos olhos, sempre estará perto do nosso coração, em meditação o teremos sempre ao olhar dEle.

Passou um tempo e assim foi feito, nasceu uma linda criança chamada Estrela, ela com seus pequenos olhos profundos, pele lisa, mãos delicadas, veio ao mundo para aprender sobre os mundos e viver as experiências de um ser humano.

Durante sua infância foi ensinada sobre os caminhos da vida, as dez direções, os princípios do bem e do mal, as virtudes do ser compassivo...
Foi instruída sobre os Vedas, Bavaga Gita, Confúcio, Buda, Yogananda, Mahavatar Babaji, Jesus Cristo... entre tantos outros ensinamentos que os pais acharam necessários, e quando completou seu décimo oitavo aniversário,foi presenteada com a iniciação nos ensinamentos ocultos do ser.

Durante sua juventude aprendeu Yoga e Tai Chi, sobre medicina védica e chinesa, aprendeu a cultivar o solo e respeitar a natureza, sempre respeitou uma alimentação vegetariana por sua própria vontade, tornou-se uma bela e linda mulher, culta e versada nos ensinamentos, iniciada nas tradições do Ser, até que o dia temido por seus pais chegou, e ela disse:

-Estrela: Queridos pais, Sol e Lua, chegou o momento de partir da montanha, preciso viver junto aos outros para aprender mais da vida, apesar que sempre ir as cidades mais próximas, ainda não sei o que é a poluição do Ser, não compreendo apenas com a meditação sobre sentir certas coisas, como as paixões dos filmes da cidade, e todos aqueles aspectos um tanto confusos para mim ainda, então vou partir e estudar mais, aprender mais e descobrir o que preciso descobrir...

-Sol: Querida Estrela, sempre, eu e sua mãe, temíamos esse momento, mas também sabíamos que seria inevitável. Você é um ser de luz, tem luz própria e tudo o que pudemos lhe instruir até aqui o fizemos com todo amor e carinho, tivemos uma vida como a que irá presenciar na sua jornada e no fim descobrimos nossa felicidade na simplicidade que levávamos hoje na montanha, se assim o for contigo, um dia voltará e aqui estaremos para lhe receber com o mesmo amor de agora e sempre...

-Lua: Minha querida filha, com lagrimas nos olhos sinto seu coração bater dentro de mim, você que em mim esteve um dia agora se vai na jornada do caminho, sei das provas que a vida irá lhe colocar, mesmo em meditação juntos como fizemos, a ligação irá estender um longo fio entre nós, muitas vezes você irá lembrar dos ensinamentos, mas nunca se esqueça, a ilusão do mundo é vasta, muitos são os caminhos e as coisas que irá ver e sentir, a roda irá girar mais uma vez e quando chegar o momento, as visões das nossas meditações irão se cumprir, como disse seu pai, você é um ser de luz própria, tem amor e compaixão no coração, que essa sua luz possa iluminar a
todos que cruzem seu caminho, que sua trilha esteja repleta de pétalas de lótus, lhe abençôo e estarei, assim como seu pai, sempre olhando por ti dentro de mim...

-Estrela: Meus amados, sinto e previ as dificuldades, lembro-me das visões nas meditações, sei das vidas passadas e futuras que ainda podem vir ao encontro, mas assim como me ensinaram, também sei que sou parte dEle e mesmo que falhe durante uma parte do caminho, terei sempre o amor dEle pulsando em mim, enquanto a chama divina estiver acesa em meu coração, o amor que sinto por vocês enraizado na minha mente, nada irá me desviar do caminho, será apenas mais uma pagina desse grande capitulo no cenário cósmico. Vim para
essa encarnação por um motivo, e aprender será o caminho hoje, o viver o caminho do meu ser, até que não mais precise desse corpo para morar, voltando para casa em companhia desses tantos seres de luz que poderei vivenciar os aspectos dEle aqui...

Nesse momento houve um breve silencio junto a pequenos rios de lagrimas, um grande abraço, mais um momento de silencio e um pequeno adeus apertado...

Estrela levou uma pequena pulseira feita de raízes, contas de Rudraksha e bolinhas de cristal que usara desde criança, algumas frutas e livros, roupas e lembranças da montanha e de seus pais... foi assim em direção a grande cidade conhecer a vida e aprender sobre os aspectos da Vida...

Chegando na cidade, por ser versada em tantos ensinamentos sobre medicina oriental, teologia, agricultura... conseguiu um emprego em uma escola de medicina oriental, ganhando pouco mais ensinando muito, pesquisando sobre a cultura de muitas pessoas que lá apareciam com vários tipos de problemas... conseguiu com seu salário alugar uma pequeno apartamento e lá vivia sua vida, entre o trabalho e o apartamento..., esse período de adaptação a nova vida percorreu um anos...

Durante esse tempo passou por varias situações, viu pessoas comendo carne como tomam água, nunca conseguiu compreender como podiam se alegrar com a morte alheia, mas acabou se acostumando e respeitando os costumes... viu propagandas de vários produtos, com o tempo foi comprando algumas coisas, passou a usar maquiagem, roupas da moda, e assim foi por um tempo... pouco falava com seus pais ao telefone, já que eles na montanha não dispunham desse recurso, só podendo usar quando estavam na cidade próxima a montanha.
Nessas poucas vezes, choravam muito e tinham receio sobre o caminho, mas eles também com o passar dos anos deixaram no tempo o temor e receio, apenas sentindo saudades de sua pequena criança, que agora alcançará seus trinta anos de idade.

Passaram assim doze anos desde sua partida, Estrela já não mais brilhava tanto, estava entretida com a cidade, com seu emprego que mesmo ajudando pessoas na medicina oriental, ainda sim era diferente da vida simples que levava, com as novelas, as varias coisas fáceis de comer nos super mega mercados de doces e salgados, nas conversas pela internet com suas amigas da cidade... até que um dia conheceu um rapaz, este chamado Cosmo.

Cosmo era musico, praticante das artes orientais como ela, vivera na cidade quase toda sua vida, trabalhava em uma empresa de negócios, um bom rapaz, seus pais já haviam falecido a alguns anos sobrando somente ele pois não tinha irmãos ou irmãs. Cosmos era um sujeito simples, também vegetariano desde criança por opção, enfim, os dois eram muito parecidos, um tanto até mesmo fisicamente...

Passaram a sair juntos, descobriram a paixão no inicio, o amor no meio, o companheirismo do amor no fim... vários anos se passaram, e estes casaram-se e decidiram visitar os pais dela na montanha. Estrela estava ansiosa por contar as novidades a seus pais, ve-los novamente e sentir o cheiro da natureza que a muito não sentia... ela, Estrela, já com seus trinta e sete anos de idade, não via seu lar natal a vinte e dois anos aproximadamente, e muito pouco havia falado com seus pais nesse tempo devido as dificuldades de comunicação entre a grande cidade e a montanha onde seus pais estavam.

Para lá foram... chegando tudo estava exatamente igual, as plantações, a casa, o mesmo cenário simples e sereno, pacifico, repleto de paz, harmonia e amor, esse mesmo amor que criou aquela linda Estrela.

Seus pais já bem velhos de idade, porém aparentando um aspecto de jovens receberam sua filha, e estes tiveram grandes momentos de felicidade, ela contando sobre a vida que levava agora, sobre as coisas que aprendera, e seus pais contando ao Cosmos sobre a infância da filha, sobre suas vidas na montanha... até que chegaram a um ponto delicado...

-Sol: Querida filha, minha Estrela de luz, vejo a felicidade em seu rosto, sinto que encontrou seu companheiro de jornada, assim como eu e sua mãe fizemos um dia, mas agora já está na nossa hora de voltar para a casa do grande Pai Eterno - lagrimas escorriam de suas faces - hoje em meditação minha querida filha, sua mãe e eu nos unimos como um e vimos que a roda finalmente parou para nós...

-Lua: Sim minha filha, chegou nossa hora, não é um momento de tristeza, como lhe ensinamos e sei que aprendeu, tudo tem sua hora e a nossa veio agora. Esperamos apenas o momento do seu retorno para finalmente partimos, não queríamos lhe dizer por telefone, queríamos você aqui para compartilhar esse momento, para vivenciar nossa ultima saída do corpo.

Varias foram as vezes que tentamos conversar contigo sobre isso do outro lado, partimos em viagens fora do corpo até onde estava, mas nunca nos viu lá, estava sempre entretida nos afazeres do dia a dia, esqueceu depois de um tempo das meditações, esqueceu de olhar para dentro do seu coração e ver as pessoas sem aspecto físico, mesmo nunca ter feito nada de errado, ajudando as pessoas, tendo uma vida simples, ainda sim por vários momentos deixou-se entreter pelos brinquedos do Pai, esqueceu de aprender para passar a viver
como brinquedo...

-Sol: Lembro-me ainda dos seus dizeres quando saiu para sua jornada, até hoje lembro-me de seu rosto jovem e sereno dizendo sobre ajudar e ensinar, de iluminar caminhos e vivenciar experiências, e como dissemos a você na partida, a roda girou e você vivenciou, aprendeu e viveu uma vida humana nessa encarnação, encontrou seu companheiro e vive uma vida prospera e digna, mas ainda sim desviou seu olhar mais para fora do que para dentro, esqueceu que Ele está em ambos ao mesmo tempo e temos que olhar todas as coisas e vivenciar todas as experiências como seres de luz.

-Lua: Quando nasceu escolhemos seu nome porque tem luz própria, é uma linda Estrela divina que pulsa sobre a face da Terra, ilumina vários caminhos e traz paz ao coração do homem. Ajuda a trilhar caminhos na escuridão, cura feridas do corpo e da alma dos que sofrem, mas durante um tempo esqueceu de sua própria luz, por isso esperamos por ti até agora, e iremos partir agora, para junto dEle...

Estrela parou por um momento, em choro e angustia disse:

-Queridos pais, desculpem por minhas falhas, realmente como disseram é difícil não entreter-se nesse grande parque celestial, muito aprendi e vivi esses anos, mas somente agora compreendi o porque vim até aqui, somente agora depois de voltar aqui, olhando para seus olhos de luz, sentindo a natureza ao meu redor, na simplicidade de suas vidas, encontrei meu destino Finalmente entendo e com alegria peço sua benção para que se meu querido cosmos concordar, possamos viver aqui a partir de agora, onde cresci e onde viveram, para continuarmos e darmos inicio a nossa vida na montanha...

-Sol e Lua: Filha, ficamos muito contentes que finalmente despertou, e vejo que seu marido segue o mesmo caminho, juntos são um grande oceano de luz, aqui na montanha irão vivenciar muitas coisas ainda, por eons estamos aqui e por eons também estão tantos outros na montanha, de agora em diante voltaremos para casa dEle, e lá estaremos a espera de Ti.

Sol e Luz entraram na grande meditação, em Mahasamadhi foram... durante esse período Estrela e Cosmos fizeram uma grande meditação ao contemplar seus pais virando luz, saindo do corpo, e os dois despertaram assim como seus pais também o fizeram na montanha.

Sol e Lua tornam-se um novamente, entraram na casa do Pai celestial encontrando seus tantos irmãos celestes que assim como ele evoluíram e partiram das experiências das vidas, fundiram-se na grande luz, deixando Estrela e Cosmos na montanha, estes vivendo agora no Samadhi desperto no topo da montanha, como faróis de luz para todos os seres que olham para cima e vivem a vida de luz.

Assim como Sol e Lua evoluíram, a Terra está evoluindo, nós todos como seus hospedes somos luz, parte dEle nesse Orbe azul, todos estamos em processo de evolução. Olhem para dentro de si e vejam a luz, sintam o amor, pois em um momento o Sol, a Lua, a Estrela, o Cosmos..., enfim, todo o universo evoluirá para voltamos todos, ao Grande Pai Celestial... ao amor da Grande Mãe Divina.

Vivam com amor, apreciem a vida e as experiências, mas nunca se esqueça da luz que brilha dentro de Ti.

Om Om Om

Terry
Comments