Monja espanhola faz campanha contra vacina de gripe suína na web

Monja espanhola faz campanha contra vacina de gripe suína na web

Uma monja beneditina espanhola, doutora em medicina, está liderando uma campanha contra a vacinação para a gripe suína --como é chamada a gripe A (H1N1)-- por meio de um vídeo distribuído via internet que já foi assistido por milhares de pessoas.

Teresa Forcades, também autora de "Los crímenes de las grandes compañías farmacéuticas" ("Os crimes das grane companhias farmacêuticas", em espanhol) e de "La teología feminista en la historia" ("A teologia feminista na história", também em espanhol) expressa no vídeo a preocupação com a possibilidade de que os governos possam decretar vacina compulsória contra o vírus sem que conheçam os efeitos colaterais da vacina.

O vídeo de 54 minutos de duração está disponível na web há dez dias e pode ser assistido na íntegra em http://www.vimeo.com/6790193. Ele vem sendo redistribuído em larga escala via correio eletrônico ou de trechos oferecidos pelo serviço de vídeo YouTube.

Forcades, usando hábito e tendo ao fundo o mosteiro de San Benet, em Monserrat, na Catalunha, reflete sobre as dúvidas quanto à declaração de uma pandemia pela OMS (Organização Mundial de Saúde), alegando que, em lugar disso, a gripe suína é uma enfermidade com índices de mortalidade inferiores aos da gripe sazonal.

"Se a mortalidade é menor, como se pode declarar uma pandemia?", pergunta Forcades, que cita diversos relatórios e documentos oficiais para contrastar seus dados.

A OMS declarou que a gripe suína é pandemia em junho. A doença até agora causou 343.298 casos confirmados por exames de laboratório, e pelo menos 4.108 mortes no mundo.

A organização expressa confiança na vacina e a definiu como a mais importante ferramenta de combate à pandemia. Mas, no vídeo, a monja
beneditina volta a expressar suas dúvidas sobre os efeitos colaterais que a aplicação de duas doses de vacina poderia causar, amplificados por uma terceira dose de vacina contra a gripe sazonal.

"Com isso, a possibilidade de que as vacinas causem efeitos colaterais é triplicada. Embora isso seja teórico, na prática não se sabe o que pode acontecer, porque ninguém recebeu três doses de vacina contra a gripe," afirma. Em uma resenha publicada na Internet, Forcades explica que estudou medicina na Universidade de Barcelona e depois se especializou em medicina interna nos Estados Unidos.

Sintomas

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha o vírus, e examinada em laboratório.

O tratamento precoce com os antivirais Tamiflu ou Relenza pode ajudar a reduzir a gravidade e a duração da infecção, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u635428.shtml
Comments