Khoisan (também conhecidos por bosquímanos, hotentotes, coisã, coissã ou san)


Mais linls:
http://www.youtube.com/watch?v=y6qjgOQ1pfI&feature=fvwrel
http://www.youtube.com/watch?v=WR7yzPLXNAM&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=VzH5veR1EGg&feature=related



Um dos povos mais antigos da Terra.

Embora os povos nômades San (conhecidos também como Bushmen) tenham, provavelmente, vivido na África do Sul por volta do ano 10.000 AC, eles certamente não alcançaram o Cabo da Boa Esperança até 2000 anos atrás. Devido a relação próxima entre os povos San e Khoikhoi, que casaram entre si, ambos são conhecidos e referenciados como Khoisan. Por volta do século XV, grande parte das terras habitáveis forma povoadas pelas tribos pastorais Bantu.

Khoisan (também conhecidos por bosquímanos, hotentotes, coisã, coissãou san) é a designação de uma família de grupos étnicos existentes na região sudoeste de África, que partilham algumas características físicas e linguísticas. Aparentemente, estes povos têm uma longa história, estimada em vários milhares, talvez dezenas de milhares de anos, mas neste momento existem apenas pequenas populações, principalmente no deserto do Kalahari, na Namíbia, mas também no Botsuana e em Angola.

Os khoisan atuais podem ser descendentes de povos caçadores-recolectores que habitavam toda a África Austral e que desapareceram com a chegada dos bantos a esta região, há cerca de 2000 anos. Não é provável que os bantos tenham exterminado os khoisan, uma vez que algumas das suas características linguísticas e físicas foram assimiladas por vários grupos bantos, como os xhosas e os zulus. É mais provável que a redução do seu território de caça, derivado da instalação dos agricultores bantos, tivesse sido uma causa para a redução do seu número e da sua área de vida.

Até à instalação dos holandeses e franceses huguenotes na África do Sul, há cerca de 200 anos, estes povos ainda povoavam grandes extensões da Namíbia e do actual Botswana, mas foram praticamente exterminados, uma vez que não aceitavam trabalhar nas condições que os novos colonos exigiam.

Estes colonos chamaram-lhes hotentotes - que significa "gago" na língua neerlandesa, provavelmente devido à sua língua peculiar - ou bushmen, ou seja "homens da floresta", termo que foi adaptado para a língua portuguesa como bosquímanos. Ambos os nomes têm, actualmente, uma conotação pejorativa, assim como o termo san usado para um grupo específico de khoisan, mas que na sua língua significa estrangeiro. Os nomes que se utilizam actualmente são derivados dos nomes das suas línguas (ver línguas khoisan). No entanto, a palavra hotentote continua a ser utilizada nos nomes de várias plantas e animais da África do Sul, como o chorão-das-praias (Carpobrotus edulis, em inglês Hottentot fig, "figo hotentote"), ou o toirão-hotentote (Turnix hottentotta).
Anatomia

Fisicamente, os khoisan são em média mais baixos e esguios que os restantes povos africanos. Além disso, possuem uma coloração de pele amarelada e prega epicântica nos olhos, como os chineses e outros povos do Extremo Oriente. Algumas destas características são agora comuns a outros grupos étnicos sul-africanos, sendo patentes por exemplo em Nelson Mandela.

Uma outra característica física dos khoisan é a esteatopigia das mulheres (grande desenvolvimento posterior das nádegas), que levou a que uma mulher tivesse sido levada para a Europa no século XIX e usada para exibição em feiras, a famosa Vénus Hotentote.

Os khoisan possuem o mais elevado grau de diversidade do DNA mitocondrial de todas as populações humanas, o que indica que eles são uma das comunidades humanas com uma história mais antiga. O seu cromossomo Y também sugere que os khoisan se encontram do ponto de vista evolucionário muito perto da raiz da espécie humana.



fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Khoisan
Comments