Wushu - Qigong‎ > ‎Wing Tsun Kuen‎ > ‎

A lenda do sistema Wing Tchun

A arte de defesa pessoal do kung fu Wing Tchun Kuen teve sua origem cerca de 250 anos atrás, na turbulenta e repressiva dinastia Ching, na China. Naquela época, 90% dos chineses (os Hans) eram dominados pelos manchus (10% da população), que ditavam as regras com muitas injustiças. O kung fu era proibido para o povo em geral, mas mantinha-se vivo e cada vez mais forte, para a ira do governo manchu.

A lenda conta que havia uma monja de nome N’g Mui, especialista no estilo Weng Chun Bak Hok Pai (estilo da garça branca do templo Weng Chun – eterna primavera), que era um sistema de kung fu de Fukien bastante simples, flexível e prático. Assim como Gee Sin, um monge budista e grande especialista no kung fu rígido do sul de Fukien, a monja era membro de alto escalão da sociedade secreta Hung Moon.

Devido a problemas políticos, N’g Mui, Gee Sin e alguns outros tiveram que fugir de Fukien para outras localidades. Gee Sin foi para Kwangtung, e escondeu-se como cozinheiro em um dos juncos vermelhos, barcos que viajavam por toda China. Enquanto isso, N’g Mui refugiou-se entre os distritos de Yunnan, fixando-se no templo da garça branca (Bak Hok Koon), no monte Tai Leung, que naquele tempo era denominado também de Monte Chi Há, e lá aceitou alguns poucos alunos.

N’g Mui sempre tentou melhorar suas técnicas de luta, e devido a isso era uma das maiores especialistas de seu tempo. Em certa ocasião, observou algumas artes marciais locais estranhas para ela e trocou algumas técnicas através de alguns combates, o que fez surgir nela novas ideias e passou a reformar seu próprio estilo, conceitos e técnicas. Mais tarde, começou a ensinar uma jovem de nome Yim Wing Tchun esses novos conceitos de combate e defesa pessoal.

Yim Wing Tchun era a única filha de Yim Yee, que havia praticado um pouco de kung fu do sul, e ele também era com certeza membro da sociedade secreta Hung Moon, que teria fugido de Kwangtung por problemas políticos. N’g Mui ensinou secretamente seu estilo para Yim Wing Tchun, que, por sua vez, o ensinou mais tarde para seu marido Leung Bok Chau, nativo de Cantão, que era um mercador que trazia sal de Fukien para Yunan. Sal era muito raro e caro nos distritos montanhosos.

Anos mais tarde, Leung Bok Chau ensinou seu estilo para Leung Lan Kwai, e este teria perguntado o nome daquele estilo (que até então não possuía nome). Em homenagem a sua esposa, Leung Bok Chau disse que o estilo se chamava “Wing Tchun Kuen”, o estilo de Wing Tchun. Yim Wing Tchun morreu cedo, e Leung Bok Chau tornou-se um eremita budista em seus últimos dias de vida. Herdeiro no estilo, Leung Lan Kwai ensinou o sistema para Law Marn Kung, de Kwangsi, uma província do leste de Yunnan. Mais tarde, ensinou também para seu aluno mais famoso, Wong Wah Bo, que era ator de ópera chinesa em um dos juncos vermelhos em Kwantung.

Leung Yee Tei, um aluno do monge Gee Sin era especialista na técnica do bastão longo e adorava Wing Tchun. Wong Wah Bo, discípulo de Leung Lan Kwai, por sua vez desejava muito aprender a magnífica técnica de bastão de Leung Yee Tei. Então, passaram a praticar juntos e fazer um intercâmbio de técnicas.

Após longo tempo de prática, modificaram algumas técnicas para adaptá-las melhor ao Wing Tchun e criaram novas outras. Foi a partir desta época que o currículo do Wing Tchun possuiu as técnicas do bastão longo (Look Dim Boom Kwan).

Estes conhecimentos foram passados para o Dr. Leung Jan, um famoso médico de Fatsan. Dr. Leung Jan atingiu um nível técnico tão elevado, que recebeu o titulo de “rei do kung fu Wing Tchun”, tendo sido desafiado incontáveis vezes e jamais foi vencido. Depois, o Dr. Leung Jan ensinou Chan Wah Sun, além de seus dois filhos e outros discípulos. Por sua vez, Chan Wah Sun foi mestre de Yip Man, este considerado um dos mais respeitados mestres de todos os tempos. Anos mais tarde, Yip Man aperfeiçoou-se com Leung Bik, filho mais jovem do Dr. Leung Jan.

O patriarca Yip Man teve centenas de alunos. Um dos discípulos mais famosos foi Bruce Lee, o rei do kung fu.
Devemos a divulgação e o sucesso do Wing Tchun em nível mundial graças aos ensinamentos transmitidos por Yip Man e aos professores que ele ensinou. Nós aprendemos o Wing Tchun que foi passado até nós pelos mestres, através das gerações. Há um ditado chinês que diz: “O homem sempre deveria ser grato a fonte quando bebe água”. Devemos sempre relembrar e apreciar nossas raízes e repartir este sentimento, que irá manter os membros de nossa família Wing Tchun unidos.

Sifu Francisco D’Urbano

Sifu D’Urbano formou-se em Wing Tchun com seu primeiro mestre, o Dr. Marco Natali, discípulo de See Tion Foo, de Malaca, Malásia. Após Mestre Natali encerrar suas atividades como professor de Wing Tchun, sifu D’Urbano formou-se também em Wing Tchun com o mestre Chung Kwok Chow, de Nova Iorque (EUA), discípulo de Ng Wah Sun, de Hong Kong, aluno de Leung Sheung. Posteriormente, veio a conhecer o Wing Tchun da linhagem do grão-mestre Leung Ting, através dos mestres alemães Hans Remmel e Andreas Geller, discípulos do mestre Keith Kernspecht (Alemanha), com quem o sifu D’Urbano praticou por seis anos.

Sifu D’Urbano é muito requisitado devido à popularidade que alcançou dentro das artes marciais, com suas oito obras publicadas e inúmeros títulos estaduais, nacionais e internacionais. Foi também diretor técnico geral da Confederação Brasileira de Kung Fu Wushu por vários anos.

Sihing Everton Ap. Rodrigues

Discípulo direto do sifu D’Urbano em Wing Tchun e Shaolin do Norte.






fonte: http://www.taichichuan.com.br/wingtchun.php
Comments